Em Paço do Lumiar

Acusado de assassinar terceirizados da Cemar é condenado a 25 anos de prisão

A sentença foi determinada pelo juiz Carlos Roberto de Oliveira Paula, a ordem é que ele cumpra a pena inicialmente em regime totalmente fechado

Reprodução

Pablo Martins da Silva, acusado pelo duplo homicídio de funcionários terceirizados da Companhia Energética do Maranhão (CEMAR), foi condenado a 25 anos e 9 meses de prisão nessa quinta-feira, 3, pela Comarca de Paço do Lumiar, região metropolitana da capital. A sentença foi determinada pelo juiz Carlos Roberto de Oliveira Paula.

A ordem é que ele cumpra a pena inicialmente em regime totalmente fechado. Desde janeiro deste ano, Pablo está preso no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, pelo assassinato de João Victor Melo e Francivaldo Carvalho da Silva.

Segundo informações da polícia, foram ouvidas cinco testemunhas durante o julgamento, dentre elas o irmão do acusado que também é apontado como participante do crime, um adolescente de 16 anos. Ele continua cumprindo medidas socioeducativas em São Luís.

Relembre o caso

Na manhã de terça-feira do dia 15 de janeiro, por volta das 9h20, dois colaboradores da Companhia Energética do Maranhão (Cemar) foram mortos a tiros dentro do carro da empresa, no Sítio Natureza, em Paço do Lumiar.

Segundo informações da Polícia Militar, dois homens assassinaram a tiros os funcionários em horário de trabalho, supõe-se que a motivação tenha sido o corte de energia de uma residência da região. Os colaboradores da empresa tiveram morte instantânea, dentro do veículo.

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias