BARRA DO CORDA

Primeira audiência do Caso Nenzin é realizada hoje

Esta é a primeira sessão após o encaminhamento do inquérito policial encaminhado à Justiça. A SHPP concluiu que “Júnior do Nenzin” é o principal suspeito do crime

Preso, Nenzin Júnior, acusado de matar o próprio pai.

Manoel Mariano de Sousa Filho, acusado de participar do assassinato do próprio pai, o Nenzin, ex-prefeito de Barra do Corda, ficará frente a frente com o juiz Queiroga Filho na manhã desta terça-feira, 13, no Fórum de Justiça do município. Participarão da audiência, ainda, o promotor Edilson Santana e advogados.

Esta é a primeira sessão após o encaminhamento do inquérito policial encaminhado à Justiça. As investigações foram realizadas pela Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP).

As diligências, que contaram com depoimentos de mais de 20 pessoas, além de diversos laudos periciais, levaram à conclusão de que o principal suspeito é o filho do ex-prefeito, que estava com ele na hora do crime.

Reconstituição do crime

A Polícia realizou no dia 2 de março a reconstituição do assassinato que vitimou o ex-prefeito Nenzin. Os oficiais descartaram por completo as alegações de Júnior Nenzin, principal suspeito do crime, e comprovaram a presença do Vaqueiro Luzivan na cena do crime.

Participaram da reconstituição as equipes do Instituto de Criminalística e Medicina Legal (ICRIM), Superintendência de Polícia Civil do Interior (SPCI) e Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP).

Relembre o caso

O ex-prefeito de Barra do Corda, Manoel Mariano de Sousa, o Nenzim, foi assassinado  na manhã do dia 06 de dezembro de 2017. Ele estava se dirigindo à sua fazenda, na zona rural da cidade, quando foi alvejado por tiros.

O crime ocorreu por volta de 8h30, na cidade de Barra do Corda. Nenzin estava acompanhado do filho Mariano Filho e dois homens se aproximaram em uma moto efetuando os disparos. Um dos tiros acertou o pescoço do ex-prefeito, que imediatamente perdeu a consciência.

Nenzin foi encaminhado à UPA da cidade e, por conta da gravidade do caso, foi transferido para um hospital em Presidente Dutra, mas não resistiu aos ferimentos.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS