Barra do Corda

Caso Nenzim: reconstituição do crime é finalizada

As equipes trabalhavam desde a tarde dessa quinta-feira,01, para excluir versões incompatíveis e se chegar a versão mais provável de como assassinato ocorreu.

Foto: Divulgação

Foi  finalizada nesta sexta-feira, 2, a reconstituição do crime que vitimou o ex-prefeito de Barra do Carda Manoel Mariano de Sousa, o Nenzin, que foi assassinado no dia 06 de dezembro de 2017, quando se dirigia à sua fazenda.

Participaram da reconstituição as equipes do Instituto de Criminalística e Medicina Legal (ICRIM), Superintendência de Polícia Civil do Interior (SPCI) e Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP).

As equipes trabalhavam desde a tarde dessa quinta-feira,1º, para excluir versões incompatíveis e se chegar a versão mais provável de como assassinato ocorreu.

Após a remontagem, os peritos descartaram por completo as alegações de “Junior Nenzim”, principal suspeito do crime e filho do ex-prefeito, e comprovaram a presença do Vaqueiro Luzivan na cena do crime.

Entenda o caso

O ex-prefeito de Barra do Corda, Manoel Mariano de Sousa, o Nenzim, foi assassinado  na manhã do dia 06 de dezembro de 2017. Ele estava se dirigindo à sua fazenda, na zona rural da cidade, quando foi alvejado por tiros.

O crime ocorreu por volta de 8h30, na cidade de Barra do Corda. Nenzin estava acompanhado do filho Mariano Júnior e dois homens se aproximaram em uma moto efetuando os disparos. Um dos tiros acertou o pescoço do ex-prefeito, que imediatamente perdeu a consciência. Ele foi encaminhado à UPA da cidade e, por conta da gravidade do caso, foi transferido para um hospital em Presidente Dutra, mas não resistiu aos ferimentos.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS