ATENTADO

Nenzin, ex-prefeito de Barra do Corda, é executado a tiros

Informações sobre o caso devem ser divulgadas com cautela para não atrapalhar as investigações.

Reprodução

Ex-prefeito de Barra do Corda, Manoel Mariano de Sousa, o Nenzim, foi assassinado  na manhã desta quarta-feira, 6. Ele estava se dirigindo à sua fazenda, na zona rural da cidade, quando foi alvejado por tiros.

O crime ocorreu por volta de 8h30, na cidade de Barra do Corda. Nenzim estava acompanhado do filho Mariano Júnior e dois homens se aproximaram em uma moto efetuando os disparos. Um dos tiros acertou o pescoço do ex-prefeito, que imediatamente perdeu a consciência. Ele foi encaminhado à UPA da cidade e, por conta da gravidade do caso, foi transferido para um hospital em Presidente Dutra, mas não resistiu aos ferimentos.

Irapuru Pereira, escrivão da Delegacia de Polícia de Barra do Corda, informou que a polícia já investiga as causas do crime e está em busca dos dois assassinos. Informações sobre o caso, segundo o escrivão, devem ser divulgadas com muita cautela para não atrapalhar as investigações.

Manoel Mariano foi prefeito de Barra do Corda por três vezes, encerrando seu mandato em 2012, e desde então afastado da carreira política. Ele é pai do atual deputado estadual Rigo teles (PV).

A Secretaria de Segurança Pública do Maranhão (SSP-MA), por meio da Superintendência de Polícia Civil do Interior (SPCI), informa em nota que já foi instaurado inquérito policial para apurar o caso, que será investigado pela Superintendência Estadual de Homicídio e Proteção à Pessoa (SHPP), em parceria com a Delegacia Regional de Barra do Corda. As forças de segurança estão em diligência para localizar os envolvidos no crime, que resultou na morte de Manoel.

Homenagem na Alema 

Na na sessão desta quarta-feira na Assembleia Legislativa do Maranhão, houve um minuto de silêncio pelo falecimento do ex-prefeito. Os deputados presentes Othelino Neto (PCdoB), Eduardo Braide (PMN), Francisca Primo (PCdoB), Edilázio Júnior (PV), Rafael Leitoa (PDT), Júnior Verde (PRB), Zè Inácio (PT) e Valéria Macêdo (PDT) lamentaram a morte do pai do deputado Rigo Teles (PV), que ainda não se pronunciou.

Condenado por improbidade administrativa 

Em maio deste ano, Nenzim foi condenado e teve os direitos políticos suspensos por três anos pelo Ministério Público Federal por não promover a efetiva transparência na gestão de recursos públicos destinados à educação.

Segundo o MPF, Manoel Mariano deixou de prestar contas sobre a aplicação de R$ 331.650,00 em verbas federais repassadas pelo Fundo Nacional da Educação (FNDE), no exercício de 2010/2012, por meio do Programa Nacional de Transporte Escolar – Caminho da Escola.

MOSTRAR MAIS