CORONAVÍRUS

No Maranhão

6360
99830
78984
2501
RAPOSA

Barco com rede é utilizado nas buscas dos pescadores desaparecidos no Maranhão

As buscas estão com equipe reduzida, e até o momento nada foi encontrado

Reprodução

O Corpo de Bombeiros e o Centro Tático Aéreo (CTA) continuam as buscas pelos 3 pescadores que estão desaparecidos há 18 dias, após terem saído do Porto de Braga, no município de Raposa, região metropolitana de São Luís. De acordo com informações do chefe de departamento de resgate do CTA, tenente-coronel Alcir, as buscas estão com equipe reduzida e um barco com rede está sendo utilizado para tentar encontrar a embarcação naufragada.

Leia também:

Os pescadores identificados como Francisco José Pereira de Araújo, de 25 anos, Lucas dos Santos, de 18 anos e André Veras Silva, de 37 anos, saíram com destino ao Farol de Santana, no município de Humberto de Campos, onde eram acostumados a pescar, desde o dia 25 de junho.

Buscas

Na manhã da última segunda-feira (6), o Corpo de Bombeiros e o Grupo Tático Aéreo (CTA) realizaram um sobrevoo na área do Porto do Braga, no município de Raposa, onde os três teriam desaparecido, mas até o momento nada foi encontrado.

De acordo com as informações, só foram encontradas caixas de isopor, redes de pesca, bandeiras e sinalizadores do barco nas proximidades de Sinibutiu e Cararaí.

Na última quinta-feira (9), as buscas se intensificaram na Baía de São José e Baía do Arraial, próximo a região onde foram encontrados os objetos. Ainda na manhã da última quinta (9), foram localizadas partes de um corpo ao lado do cais do Porto do Barbosa na cidade de São José de Ribamar, região metropolitana de São Luís. No entanto, ainda sabemos se há ligação com o caso dos três pescadores desaparecidos.

Entenda o caso

Desde o último dia 25 de junho, três pescadores desapareceram após terem saído do Porto de Braga, no município de Raposa, região metropolitana de São Luís, com destino ao Farol de Santana, no município de Humberto de Campos, onde eram acostumados a pescar.

Segundo as informações, a viagem teria duração 5 dias, mas caso a pesca fosse boa, o trio poderia estender os dias. Por isso, alguns familiares demoraram a registrar o desaparecimento dos pescadores, que foi feito somente no dia 5 de junho.

Desde então, o Corpo de Bombeiros e o Centro Tático Aéreo (CTA) foram acionados para tentar localizar os três homens, mas, até agora, somente parte do material das vítimas foi encontrado.

As equipes conversaram com outros pescadores da região para entender como funcionam as correntes marítimas. Segundo informações do tenente-coronel Alcir, nenhum vestígio de naufrágio com a embarcação foi encontrado durante as buscas da última segunda-feira (6).

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Notícia Boa
Checamos
Polícia
Gastronomia
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias