SANTA LUZIA DO TIDE

Perícia aponta que não houve indícios de estupro, mas ex-prefeito continuará sendo investigado

Ele havia sido autuado em flagrante no plantão da Casa da Mulher Brasileira

Reprodução

Um laudo pericial realizado pelo Instituto de Análises Forenses (ILAF-MA), apontou que não houve indícios de estupro no caso que envolve o ex- prefeito de Santa Luzia. Ilzemar Oliveira Dutra foi preso semana passada suspeito de abusar de uma menor de idade, autuado em flagrante no plantão da Casa da Mulher Brasileira.

Relembre o caso: Ex-prefeito de Santa Luzia do Tide é preso pela Polícia Civil do Maranhão

Segundo informações da polícia, foram encaminhadas para análises peças íntimas da menor, suposta vítima do caso de abuso sexual. A criança também foi encaminhada para realizar procedimentos. O objetivo era identificar materiais que comprovassem a ação.

O exame biológico apontou apenas que existe a presença de sangue humano, mas que não tem ligação com o ex-prefeito. Também não houve presença de sêmen nem de espermatozoides no material colhido. Foi possível identificar uma vermelhidão por inflamação e possibilidade de infecção.

O laudo definitivo foi encaminhado para a Delegacia de Proteção a Criança e ao Adolescente (DPCA).

A delegada Adriana Meireles, responsável pelo caso, explicou que “o estupro pode se consumar tanto pela conjunção carnal como com o ato libidinoso. O fato de um exame dizer que não houve conjunção carnal, não se afirma que não houve um estupro. A pena é igual tanto para um ato libidinoso como para a conjunção carnal”.

“É muito irresponsabilidade de uma pessoa afirmar que não houve estupro por não haver a conjunção carnal. Quando existe o ato libidinoso existem outros meios de provas para se comprovar, não só o laudo do IML. Existem provas testemunhais, documentais e outras perícias para se chegar ao final das investigações”, disse ainda.

A criança de 3 anos, que supostamente teria sido abusada sexualmente pelo ex-prefeito Ilzemar Oliveira Dutra, está sendo atendida por psicóloga e assistente social, que vão elaborar um relatório para anexar na investigação sobre o caso.

Como ex-prefeito continua preso, já que sua prisão foi em flagrante. Apesar dele já ter tido um pedido de habeas corpus negado na semana passada, ainda existe a possibilidade dele fazer outro pedido e ser liberado.

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias