DE IMEDIATO

“É impossível reduzir o valor do diesel imediatamente”, afirma sindicato

Segundo o sindicato provavelmente em sete dias o valor reduzido deve ser praticado nos postos de combustíveis

Os diretores do Sindicato dos Revendedores dos Combustíveis, Leopoldo Santos e Magnólia Rolim. (Foto: Karlos Geromy)

Por meio de uma coletiva de imprensa realizada na tarde desta segunda-feira, 28, o  Sindicato dos Revendedores de Combustíveis do Maranhão (Sindicombustíveis-MA) informou que o repasse na redução no valor do diesel não é possível de ser praticado imediatamente nos postos de combustíveis.

Segundo a diretora do sindicato, Magnólia Rolim, não é possível repassar imediatamente a diminuição no valor do diesel.” O estoque que os revendedores receberam nos últimos dias, ainda foi adquirido com o valor antigo. É impossível dessa formar repassar para a população a redução do diesel”, destacou.

Segundo o diretor do sindicato, Leopoldo Santos, provavelmente em sete dias o valor reduzido deve ser praticado nos postos, caso a greve dos caminhoneiros termine e o abastecimento fique normal.

“Mesmo após o anúncio de redução, a resolução precisa passar pelas refinarias, pelas distribuidoras e  só depois para os revendedores”, destacou o diretor Leopoldo Santos.

Abastecimentos dos postos

O sindicato também informou que cerca de 70% dos postos de gasolina de São Luís estão reabastecidos com combustíveis. No interior, o governo do estado enviou caminhões de combustíveis escoltados pela polícia, para suprir de imediato alguns postos de gasolinas.

Nesta segunda-feira, 28, a cidade de Balsas que estava sem combustível há seis dias, teve um posto de gasolina reabastecido.

Ceasa declara desabastecimento geral

Desde a última terça-feira, 22, a Cooperativa dos Hortifrutigranjeiros do Maranhão (Ceasa-MA)não recebe abastecimento de frutas e legumesA cooperativa declarou nesta segunda-feira, 28, desabastecimento geral.

Segundo o presidente da Cooperativa, Milton Gadelha, a mercadoria que tem chegado é muito pouca e não suficiente para o alto consumo. “O que entrou hoje foi uma carrada de banana e laranja, porque são itens que vêm do Pará, por meio de Ferry Boat“, afirma o presidente.

Clique e saiba mais

Entenda

A greve dos caminhoneiros chega hoje, 28, ao oitavo dia, e apesar do prévio acordo firmado na última semana entre lideranças da categoria e o governo federal, os manifestantes permanecem em reivindicação. No Maranhão, foram 18 pontos de bloqueio nas rodovias federais que cortam o estado, por onde há apenas a livre circulação de veículos de passeio. Caminhões e veículos de carga ficam barrados.

Segundo o último boletim divulgado nesta manhã pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) este número caiu para 16. Na última sexta-feira, 25, o presidente Michel Temer autorizou o uso das forças armadas para desobstrução de vias públicas federais.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS