Câmara

Saiba quais os próximos passos da Reforma da Previdência

Reforma foi aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara e começa a sua tramitação normal

Reprodução

A Reforma da Previdência foi aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados na última terça-feira (23). Isso que dizer que a proposta feita pelo Governo pode ter sua tramitação.

A CCJ analisou se a proposta estava de acordo com a Constituição Federal, e resolveu aprova-la por 48 votos a 18. Com isso, a tramitação normal da Reforma começa a partir de agora com três etapas na Câmara: criação de uma comissão especial na Câmara; discussão e votação da proposta na comissão; discussão e votação da proposta no plenário da Câmara, em dois turnos; e em caso de aprovação, envio da reforma ao Senado.

Criação da comissão especial

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), deve assinar ainda nesta quarta-feira (24) o ato de criação da comissão especial. Deste ato, vai constar o número de integrantes titulares e suplentes;

Caberá à comissão especial debater o mérito da proposta, ou seja, discutir efetivamente o conteúdo da reforma enviada pelo governo ao Congresso;

A criação da comissão precisa ser lida no plenário da Câmara. A partir da leitura, os líderes partidários deverão indicar os nomes dos integrantes do grupo.

Discussão e votação na comissão especial

A partir do momento em que houver a indicação de metade mais um dos integrantes, a comissão já poderá ser instalada, com eleição de presidente e vice-presidente. Caberá ao presidente eleito da comissão especial indicar o relator da proposta;

A comissão especial terá até 40 sessões para realizar os trabalhos. As primeiras 10 sessões servirão para os parlamentares apresentarem emendas que podem modificar o texto. A partir da 11ª sessão, o relator poderá apresentar o parecer;

O relatório, então, deverá ser votado pelos integrantes da comissão especial.

Discussão e votação no plenário da Câmara

O texto a ser aprovado pela comissão especial será enviado ao plenário da Câmara;

Por se tratar de uma emenda à Constituição, a proposta será submetida a dois turnos de votação e só será aprovada se, nas duas votações, tiver os votos de pelo menos três quintos dos deputados: 308 dos 513;

Se aprovada, a reforma seguirá para análise do Senado.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias