CARTA ABERTA

Flávio Dino propõe ao governo federal taxar os bancos

Em artigo co-assinado com Ricardo Cappelli, governador do Maranhão expõe a agenda do Nordeste para “superar os graves problemas nacionais”

Flávio Dino é governador reeleito do Maranhão (PCdoB), no poder desde 2015 (Foto: Reprodução/Facebook)

O governador Flávio Dino (PCdoB), publicou no jornal Folha de S.Paulo artigo co-assinado com Ricardo Cappelli, Secretário-Chefe da Representação Institucional do Governo do Maranhão em Brasília, apresentando questões pertinentes ao Nordeste para a diminuição da desigualdade social e sugerindo ao governo federal pautas que devem ser trabalhadas em conjunto com os estados da região.

Intitulado “A Agenda Nordeste”, o texto começa com um breve contexto histórico da região, citando o aumento da economia acima da média nacional durante os dois mandatos do ex-presidente Lula (PT) e no primeiro mandato da ex-presidenta Dilma (PT).

“O sopro de prosperidade percorreu a região. Mas ainda foi insuficiente para reverter todos os danos causados por décadas de projetos concentradores de riqueza e excludentes de largos segmentos sociais”, diz parte do texto.

Os autores citam ainda a queda “vertiginosa” no repasse do governo federal para os estados, e dão como exemplo justamente o caso do Maranhão, que nos últimos anos deixou de receber algo em torno de R$ 1,5 bilhão.

Com o intuito de gerar renda e emprego, o governador e o secretário argumentam que é necessário retomar as obras federais na região, e sugere como fonte de financiamento “uma reforma tributária que corrija distorções, como a baixa tributação sobre bancos e a isenção sobre dividendo”.

Ainda no mesmo artigo, é citada a questão do Pacto Nacional de Segurança Pública, que deveria ser liderado pelo governo federal, bem como a prorrogação do Fundeb e a rápida resolução do Programa Mais Médicos, após o rompimento do futuro presidente com o governo cubano.

“Diferentemente de discursos monotemáticos sobre cortes e privatizações, a Agenda Nordeste é de desenvolvimento da nossa nação, único caminho que propiciará dias melhores para o Brasil e para os brasileiros”, termina o texto.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS