Estatística

Mais de 10 mil mandados de prisão estão em aberto no Maranhão

Maranhão tem mais de 10 mil mandados de prisão em aberto acumulados e prontos para serem cumpridos. Sinpol-MA fala que efetivo baixo influencia neste número

Reprodução

O estado do Maranhão registra atualmente cerca de 10.750 mandados de prisão em aberto, segundo um levantamento feito pela Secretaria de Segurança Pública (SSP-MA).

Os números dizem respeito às pessoas condenadas, ou com determinação para que aguardem o julgamento em cadeias, mas que estão em liberdade, tendo como um dos fatores principais a falta de organização do poder público.

Já foram contabilizadas 46 prisões nos últimos 15 dias

De acordo com superintendente de Polícia Civil da Capital (SPCC), delegado Carlos Alessandro, em São Luís, as ações de cumprimento de mandados vêm sendo intensificadas. “Somente neste ano, 342 mandados de prisão foram realizados na capital, até o fim de agosto. Nos últimos 15 dias, as ações foram fortalecidas não somente relacionadas a mandados de prisão, mas também a operações deflagradas pela Polícia Civil. Inclusive uma megaoperação realizada na semana passada, que resultou na prisão de 14 pessoas pertencentes a uma facção criminosa no bairro do São Raimundo. Ou seja, já foram contabilizadas 46 prisões nos últimos 15 dias, e dessas, 41 foram em cumprimento de mandados de prisão preventiva”, contou o delegado.

Operação Demolição
A ação citada pelo delegado Carlos Alessandro foi a Operação Demolição, realizada por meio da Superintendência de Polícia Civil da Capital (SPCC), a Seccional Leste, Norte e ainda o 15º DP do São Raimundo e o apoio operacional da SPCI, SHPP, SENARC, SECCOR e CTA. A operação aconteceu no bairro do São Raimundo e adjacências, objetivando dar cumprimento à 17 Mandados de Prisão Temporária e 12 de Busca e Apreensão contra membros de facção com atuação naquela área da região metropolitana da capital maranhense.

Somente neste ano, 342 mandados de prisão foram realizados na capital, até o fim de agosto

Efetivo baixo influencia no acúmulo de mandados

PRESIDENTE DO SINPOL-MA, ELTON NEVES, REVELOU QUE EXISTEM CIDADES QUE TÊM DOIS POLICIAIS PARA CUIDAR DOS INQUÉRITOS

De acordo com a Polícia Civil, a falta de policiais também dificulta que as prisões sejam realizadas com mais agilidade. O número de policiais civis no estado é sete vezes menor que o recomendado pela Organização das Nações Unidas (ONU).

Até o mês de julho de 2019, o efetivo total no Maranhão era de 2.135 policiais ativos, o equivalente a um policial para cada 3.295 habitantes. A ONU recomenda que o a estimativa seja de um policial para 450 habitantes.

O presidente do Sindicato dos Policiais Civil do Maranhão (Sinpol-MA), Elton Neves, revelou que o efetivo do estado é o menor do país, ficando atrás de federações como Pará, Ceará, Paraná e Rio Grande do Norte.

Os maiores efetivos do país se encontram no Amapá e Roraima, estados da região Norte.

Elton ainda revelou que em 40 municípios do Maranhão são disponibilizados apenas dois policiais civis para cada uma das cidades. “Nessas 40 cidades, as vezes ficam apenas o delegado e outro policial. Sendo que eles dois tem que cuidar de todos os inquéritos policiais da cidade. As vezes já é difícil dar conta das demandas do dia-a-dia, imagina ainda ter que investigar e encontrar o endereço de pessoas com mandado de prisão em aberto”, disse Elton.

O presidente do Sinpol ainda disse que na região metropolitana de São Luís se concentra quase a metade dos 2.135 policiais do estado, sobrando cerca de 1.000 investigadores para as demais cidades do Maranhão. “Se aqui é complicado, imagina no interior, onde são poucos agentes para as cidades. Em Imperatriz concentra-se 80 policiais, assim como em Timon. Essas são as cidades com maior número de agentes”, revelou.

Caso fosse igualitária a divisão de policiais civis no estado, seriam 9,8 por cada município do Maranhão, contando que são 217 cidades no território maranhense.

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias