Impunidade

Três crimes violentos abalam a população do município de Matinha

População fez um protesto contra a violência que assola o município; nenhum suspeito dos crimes está preso

Reprodução

Na manhã desta quinta-feira (11), os moradores do município de Matinha fizeram um protesto contra a violência e sensação de impunidade que reina na cidade nos últimos dias. Nas últimas duas semanas, três crimes chocaram a população e não houve prisão de nenhum dos suspeitos e a falta delegado pode estar prejudicando as investigações.

No dia 30 de março, um homem identificado como Domingos Pereira Filho desferiu vários golpes de machado na cabeça de sua própria esposa, Cleunice Serra Pinto, ambos de 53 anos. O caso aconteceu no povoado Belas Águas. Já no dia 05 deste mês, um homem identificado pela polícia como Edilson Costa Coelho matou a companheira, conhecida apenas como Moça, com tiros de espingarda.

E no último dia 09, duas irmãs, identificadas como Tainá dos Santos e Taynara dos Santos, teriam esfaqueado a jovem Kelrry Dayna, de 25 anos, sendo o caso de maior repercussão. Nos três casos, nenhum dos suspeitos foi preso e respondem em liberdade. Um dos motivos que levou a isso é a falta de delegado.

Desde o ano passado, a cidade de Matinha está apenas com investigadores respondendo pela delegacia local e conta com a presença de um pequeno número de policiais militares. Os principais casos estão sendo investigados pela Delegacia Regional de Viana.

Caso das irmãs

Sobre esse último caso, envolvendo a jovem Kelrry Dayna, as suspeitas se apresentaram em Rosário, mas como já tinha passado o flagrante, o delegado do município as liberou após uma tentativa de interrogatório em que as irmãos ficaram em silêncio.

O delegado da Delegacia Regional de Viana, David Noleto, disse que todo o processo está em sigilo e que, por isso, não pode passar mais informações sobre o caso. Fontes informaram que não há nenhum pedido de prisão preventiva na mesa do juiz da comarca de Matinha, Celson Serafim, e que nem um delegado foi nomeado ainda para iniciar as investigações.

Manifestação

Organizada por familiares, amigos e órgãos, a população foi até a sede do Fórum de Justiça pedir providências no caso envolvendo a Kelrry Dayna. Os manifestantes também foram até a casa da prefeita, Linielda de Eldo, pedir apoio.

O crime chocou toda a Baixada Maranhense e tem grandes repercussões. Na internet, milhares de internautas compartilharam fotos das acusadas de cometer o crime.

Com informações do blog do Jaílson Mendes*

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias