Aumentou

Gasolina chega a R$ 3,69 em postos da capital

A Petrobras reajustou o valor da gasolina em 3,3%, mas em São Luís se percebe o aumento de 12,14%

Reprodução

Com o novo reajuste da Petrobras de 3,3% no valor da gasolina, que começou a valer na terça-feira, 5, o consumidor terá que desembolsar até R$ 3,69 pelo litro do produto. Somente nos primeiros cinco dias do mês de setembro foram três aumentos, somando 10,2% para a gasolina. Já no caso do diesel, a alta acumulada chega a 5,3%. Após os reajustes acumulados, em alguns postos da capital é possível perceber uma elevação maior que a prevista. O preço nas bombas aumentou 12,14%.

De um dia para outro, alguns consumidores foram pegos de surpresa. Outros acharam o aumento maior que o esperado. “Eu nem sabia que ia aumentar. Se soubesse, teria enchido o tanque antes do reajuste. É um aumento absurdo”, ressalta Mário Sousa Ferreira, 52 anos, comerciante.

Patrícia Gomes, 40 anos, funcionária pública, diz que sempre abastece no mesmo posto na Avenida Jerônimo de Albuquerque, e na terça-feira ainda adquiriu o produto no antigo preço. “Aproveitei para abastecer com FOTOS: HONÓRIO MOREIRAR$ 100,00 na terça-feira e ainda encontrei o litro da gasolina a R$ 3,29. Na quarta-feira, o valor subiu para R$ 3,69. Desse jeito vamos trabalhar só para pagar combustível”, avalia.

Entre os postos da Avenida Jerônimo de Albuquerque e da Avenida Lourenço Vieira da Silva, em São Luís, o menor preço para o litro da gasolina comum foi encontrado a R$ 3,65, alguns apenas em dinheiro ou débito. O maior preço foi identificado a R$ 3,69 em qualquer modalidade de pagamento.

Nesses locais, o diesel foi encontrado em média a R$ 2,98. O menor preço foi identificado a R$ 2,95. O maior valor foi encontrado a R$ 3,19 na modalidade de pagamento cartão de crédito.

Na Avenida Marechal Castelo Branco, a gasolina comum pode ser achada a R$ 3,51 em dinheiro e R$ 3,66 no cartão de crédito. No retorno do São Francisco, o produto foi encontrado a R$ 3,40 à vista.

Pesquisa de preço

De acordo com o levantamento da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), a pesquisa semanal mais recente, entre os dias 27 de agosto e 02 de setembro, (antes do aumento de 3,3% anunciado pela Petrobras) mostra que a média de preço cobrado pela gasolina no estado foi de R$ 3,53. Entre os 73 postos pesquisados, o menor preço ficou a R$ 3,29 e maior valor cobrado ficou a R$ 4,09.

A mesma pesquisa mostra, contudo, que os preços da gasolina praticados na capital maranhense estão mais em conta que no restante do estado.

Em São Luís, no mesmo período, a pesquisa da ANP realizada em 35 postos constata que a média de preço cobrada pela gasolina foi de R$ 3,40. O menor preço ficou a R$ 3,29 e maior valor cobrado ficou a R$ 3,59.

Na primeira quinzena de julho, a gasolina ainda podia ser encontrada a R$ 3,09 em alguns postos da capital, quando a reportagem de O Imparcial constatou que o preço médio da gasolina comum mantinha-se estável na maioria dos postos de combustíveis da área do Jaracaty, Camboa, Areinha, Bacanga, São Francisco, Ponta d’Areia e Calhau. O menor preço da gasolina comum foi encontrado a R$ 3,08. O valor máximo encontrado foi de R$ 3,69 em um posto da Avenida dos Holandeses, no Calhau.

Nova estimativa

Nesta quinta-feira, 7 de setembro, a Petrobras reduzirá os preços da gasolina nas refinarias em 3,8% e promoverá aumento do diesel em 0,7%. Resta saber se a redução nos valores refletirá nos postos de combustíveis.

A Petrobras informou que a política de preços para diesel e gasolina leva em consideração, entre outros fatores, o alinhamento com as cotações internacionais das commodities.

Com a nova política de revisão de preços, a Petrobras espera acompanhar as condições do mercado e enfrentar a concorrência de importadores. Em vez de esperar um mês para ajustar seus preços, a Petrobras agora avalia todas as condições do mercado para se adaptar, o que pode acontecer diariamente.

 

MOSTRAR MAIS