CASO BARDAL

Justiça Estadual decreta prisão de Tiago Bardal por novos crimes

O novo pedido de prisão se deu por conta de uma carga de cigarros apreendida no município de Viana

Tiago Bardal. Foto: Reprodução

A Superintendência de Combate à Corrupção (Seccor) pediu a prisão preventiva do ex-delegado Tiago Bardal. A prisão foi deferida pela 3° Vara Criminal da Comarca de São Luís.

A representação da prisão do ex-superintendente foi deferida pelos delegados da Seccor, com entendimento favorável do Ministério Público. O novo pedido de prisão se deu por conta de uma carga de cigarros apreendida no município de Viana. Até agora não se tem parecer do material confiscado. Segundo os delegados da Superintendência, a ação ocorreu no ano de 2016 quando Tiago Bardal entrou em contato com o delegado regional de Viana, e pediu que fossem liberados o suspeito, a carga de cigarro e o carro que transportava o material.

Quando a carga chegou à São Luís em janeiro de 2017, o próprio delegado Tiago Bardal assinou o recebimento do material, que desapareceu da sede da Seic. O delegado não fez os procedimentos legais necessários e a documentação do processo policial estavam escondidas em seu antigo gabinete. Após a exoneração de Bardal, as peças que deveriam ter sido encaminhadas à justiça, foram encontradas pela nova delegada da Seic Nilmar da Gama.

A decisão já foi cumprida pela justiça e o acusado Tiago Bardal desde sábado, 14, tomou conhecimento das novas acusações. O ex delegado responde por crimes de prevaricação e peculato.

Operação

Guarnições das polícias civil e militar deram início a uma operação no povoado Arraial, no Quebra-Pote, no início da madrugada do dia 22 de fevereiro. A ação combateu organização criminosa que iria receber carregamento de mercadorias e armas contrabandeadas, através de um porto particular.

De acordo com a SSP, uma das guarnições abordou um automóvel, onde estavam presentes dois homens – um deles, o delegado Tiago Bardal, que disse estar retornando de uma festa.

Foram apreendidas centenas de caixas de whisky e de cigarros, dois rifles calibre 44, um revólver Magnum de mesmo calibre, cinco pistolas calibre ponto 40, duas granadas, uma pistola 380 e farta munição.

LEIA MAIS

Seccor pede prisão preventiva de Tiago Bardal

Após operação, delegado Tiago Bardal é exonerado da Seic

Tiago Bardal, ex-superintendente da Seic, presta depoimento à Polícia

 

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS