POLÍCIA

Justiça decreta prisão preventiva para Tiago Bardal e Ricardo Belo 

Uma semana após a operação que mexeu com a cúpula da Polícia Militar do Maranhão, a justiça acata a prisão preventiva do ex-superintendente da Seic

Tiago Bardal. Foto: Reprodução

Nesta sexta-feira, 2, a Justiça do Maranhão acatou o pedido de prisão do ex-superintendente da Seic, Tiago Bardal, e do advogado Ricardo Belo, feito pela Secretaria de Segurança Pública no último sábado, 24. Bardal foi exonerado do cargo por suspeita de envolvimento em organização criminosa com grande atuação em São Luís. 

A prisão foi decretada pelo juiz Ronaldo Maciel, da 1ª Vara Criminal, especializada em combate ao crime organizado. Tiago Bardal será direcionado para a unidade prisional reservada para policiais civis, no bairro da Cidade Operária. Já o advogado Ricardo Belo seguirá para a Unidade Prisional de Pedrinhas.

Depoimento 

Na manhã desta sexta-feira, 2,  Bardal foi ouvido por um promotor de Justiça e sete delegados na Superintendência Estadual de Prevenção e Combate à Corrupção (Seccor), no São Francisco.

Operação

Guarnições das polícias civil e militar deram início a uma operação no povoado Arraial, no Quebra-Pote, no início da madrugada do dia 22 de fevereiro. A ação combateu organização criminosa que iria receber carregamento de mercadorias e armas contrabandeadas, através de um porto particular.

De acordo com a SSP, uma das guarnições abordou um automóvel, onde estavam presentes dois homens – um deles, o delegado Tiago Bardal, que disse estar retornando de uma festa.

Foram apreendidas centenas de caixas de whisky e de cigarros, dois rifles calibre 44, um revólver Magnum de mesmo calibre, cinco pistolas calibre ponto 40, duas granadas, uma pistola 380 e farta munição.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS