OPERAÇÃO

Advogado que acompanhava Bardal depõe na Seccor

O ex- superintendente da Secretaria de Investigações Criminais (Seic) Tiago Bardal é suspeito de envolvimento em uma organização criminosa com grande atuação em São Luís

O advogado que acompanhava o delegado Tiago Bardal no momento de uma abordagem policial, durante uma operação na comunidade do Arraial na última quinta-feira,22, compareceu na Superintendência de Combate à Corrupção (Seccor) para declarar a sua versão sobre os fatos. Filho de desembargador aposentado, o homem foi identificado como Ricardo Jefferson Muniz Belo.

O advogado Ricardo Jefferson Muniz Belo compareceu a Superintendência de Combate à Corrupção na tarde desta terça-feira,27.

O ex- superintendente da Secretaria de Investigações Criminais (Seic) Tiago Bardal é suspeito de envolvimento em uma organização criminosa com grande atuação em São Luís. Ele foi encontrado nos arredores onde acontecia uma operação conjunta das polícias civil e militar que prendeu oito pessoas, entre elas militares e servidores públicos. Em uma região conhecida como Arraial, no bairro do Quebra-Pote, zona rural da capital, foi encontrada grande quantidade de mercadoria contrabandeada, além de armas e outros equipamentos bélicos. Bardal  foi exonerado do cargo por quebra de confiança.

Pedido de prisão

Após a posse da nova superintendente da Seic, Nilmar da Gama,  o secretário de segurança pública, Jefferson Portela, confirmou o pedido de prisão preventiva requerido contra o delegado Tiago Bardal. O caso está que está à disposição do Poder Judiciário.

A operação

No início da madrugada de quinta-feira,22, guarnições das polícias civil e militar deram início a uma operação no povoado Arraial, no distrito do Quebra-Pote, para dar combate a uma organização criminosa que iria receber um carregamento de mercadorias e armas contrabandeadas, em um barco, atracado em um porto particular.

O secretário então juntou-se com outros delegados e policiais civis e militares, que foram a um sítio no Arraial e ali prenderam  três policiais militares, um político e alguns estivadores, fazendo a apreensão de centenas de caixas de whisky e de cigarros, dois rifles calibre 44, um revólver Magnum de mesmo calibre, cinco pistolas calibre ponto 40, duas granadas, uma pistola 380 e farta munição.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS