ATÉ QUE ENFIM!

Viaduto de Bacabeira será liberado nesta segunda

O viaduto integra parte da obra de duplicação da BR-135/MA, completando os 26 km da rodovia que vão da Estiva a Bacabeira. Ainda restam a restauração de 18 km

Foto: Reprodução

“Era o que a gente esperava já há muitos anos para poder trafegar com mais segurança”, comenta o motorista de ônibus, José Adolfo Santos, sobre o viaduto na BR-135 na cidade de Bacabeira (Km 51), distante 66Km de São Luís, e que também dá acesso à cidade de Rosário (BR-402). A obra foi concluída e o tráfego será liberado nesta segunda-feira, 19, às 9h.

O viaduto integra parte da obra de duplicação da BR-135/MA, completando os 26 km da rodovia que vão da Estiva a Bacabeira. Ainda restam, segundo a Superintendência Regional do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) no Maranhão, a restauração de 18 km. “A restauração da pista antiga está sendo executada no sentido Bacabeira – São Luís. Por causa das intensas chuvas que estão atingindo a região, a finalização desse serviço de restauração está prevista para o segundo semestre de 2018”, diz a assessoria do órgão.

De acordo com a Superintendência, o viaduto levará benefícios, como: o desafogamento do trânsito no acesso da BR-402/MA; fluidez do tráfego na BR-135/MA; mais segurança para a população do município de Bacabeira (no perímetro urbano da BR-135/MA) e para os usuários da rodovia, além de reduzir o tempo de percurso em cerca de uma hora. O viaduto visa facilitar o acesso dos veículos em diversos sentidos com vistas a solucionar um problema antigo, o do tráfego.

“Já não era sem tempo termos solução para esse problema que causava insegurança nessa região. Quantos acidentes e mortes não aconteceram? O que se espera é que melhorem as condições de tráfego porque milhares de pessoas como eu precisam transitar nesse trecho aqui diariamente”, comenta o supervisor de Área Afonso Carvalho.

O motorista que for no sentido da região do Munim e Lençóis Maranhenses, entrará alguns metros antes da cidade por uma pista elevada, bem como os que se dirigem dessas regiões e forem para Teresina, Imperatriz ou Belém também utilizarão uma pista elevada. Já quem vem dos Lençóis no sentido capital encontrará um atalho antes da cidade, na BR-230, saindo na 135 também fora do espaço urbano em Bacabeira.

O Viaduto

A obra de duplicação da BR-135 no Maranhão começou em 2012, com previsão para conclusão em 2014. O projeto contemplou a duplicação da rodovia, a realocação da ferrovia Transnordestina na região do Campo de Perizes e a construção do viaduto de Bacabeira.

Nesse período aconteceram vários entraves. Segundo a Superintendência, houve ajustes no cronograma de conclusão motivados, principalmente, pelos intensos períodos de chuva e pela execução dos serviços de alta complexidade realizado no Campo de Perizes (colunas de brita), quando da estabilização do trecho de 18 km em solo mole.

Em abril de 2016, as obras foram retomadas concentrando os trabalhos na construção do viaduto de acesso para a cidade de Rosário, no entroncamento da BR-135 com a BR-402, no município de Bacabeira.
Foi usado tecnologia de alta complexidade: execução de 1.300.000 metros de coluna de brita a cada dois metros, em sentido longitudinal e transversal, medindo 0,80 metro de diâmetro e com profundidade variando de 5 a 18 metros.

“Foi a parte mais demorada da obra, na qual 12 máquinas eram operadas 24 horas por dia, durante quase dois anos. Essa obra é considerada a maior obra em coluna de brita na América Latina. Além disso, foi feita a realocação de rede ferroviária e de adutora que margeavam a rodovia”, informa a assessoria do órgão.

A duplicação da BR-135 faz parte do Plano de Aceleração do Crescimento do governo federal. O investimento do Dnit para esse trecho, com aditivos e reajustamentos, é de R$ 484.735.728,44. Para o viaduto foram investidos mais de R$ 13 milhões.

Lote 1

Em janeiro já havia sido liberado um trecho da BR localizado entre a Estiva e o município de Bacabeira. Com a entrega de 11 quilômetros, ficou concluída a duplicação de todo o Lote 1, no total de 26 quilômetros. O empreendimento, que integra o Programa Agora é Avançar, representou um investimento total no valor de R$ 503 milhões. Ele abrange a construção de uma nova faixa de pavimento e a requalificação da pista existente. Depois da entrega do Viaduto, o consórcio responsável pela obra trabalha a restauração completa da pista existente. A rodovia é o único acesso terrestre à capital São Luís e por ela passam mais de 25 mil veículos por dia. A obra vai beneficiar diretamente mais de 1,5 milhão de pessoas na região metropolitana de São Luís.

VER COMENTÁRIOS
LER MATÉRIA COMPLETA
MOSTRAR MAIS