AFIRMA SSP

Lorena foi morta por suspeita de ser integrante de facção criminosa

O real motivo da morte da vítima teria sido a  suspeita da mesma ser integrante do comando vermelho, facção rival a dos criminosos, que pertencem ao Bonde dos 40

Os acusados da morte da adolescente Lorena foram apresentados em coletiva concedida na tarde desta segunda-feira, 19, na sede da Secretaria de Segurança Pública (SSP). Lorena desapareceu no dia 06 de maio de 2017 e seu corpo só foi encontrado 10 meses depois.

Ao todo nove suspeitos estão envolvidos na morte da menor. São eles: Paulo de Souza Cardoso; Adejardisson de Mesquita Magalhães; Ronald dos Anjos  Freitas; Walisson Diego Silva dos Anjos; Márcio Serejo; o autor principal do crime, Eric “Boladão” (Morto por overdose); o mandante e  chefe do tráfico na região, Hirlan Vale de Mesquita e dois menores de idade. De acordo com delegado Dasmaceno da Seccional Leste, todos os suspeitos estão envolvidos com o tráfico de drogas da região do residencial Luís Fernando em Paço do Lumiar, local em que a vítima foi morta.

A hipótese de que Lorena teria sido vítima de violência sexual foi negada pelos criminosos, segundo o delegado Dasmaceno. O real motivo da morte da vítima teria sido a  suspeita da mesma ser integrante do comando vermelho, facção rival a dos criminosos, que pertencem ao Bonde dos 40.

Delegados responsáveis pelo caso. Crédito: Ana Paula Ramos

Circunstância da morte

De acordo com a delegada Ana Zélia, da Delegacia de Proteção À criança e Ao Adolescente (DPCA), Lorena foi morta com vários golpes de barra de ferro na cabeça. Lorena conheceu os suspeitos em uma festa na noite do dia 06 de Maio de 2017, e seguiu com os mesmos para a outra festa da casa de Erick “Boladão” no Residencial Luís Fernando, a convite dos suspeitos, para fazer uso de drogas. De acordo com informações do delegado Damasceno, ao final do dia, por voltas das 18h, Lorena teria sido convencida por três dos suspeitos  para ir a um sítio, onde os demais suspeitos já estavam, tendo sido morta nesse local, no dia 7 de maio de 2017. “Segundos as delações, todos os golpes foram direcionados à cabeça, e todos os suspeitos tiveram que aplicar golpes na vítima”, concluiu o delegado Damasceno.

Hirlan, mandante do crime

 Reconhecimento do corpo

Após muitas pistas falsas, depois da prisão de dois suspeitos, a ossada da menor foi localizada no dia 09 deste mês. De acordo Frederico Mamede, do Instituto Médico Legal (IML), só foi possível fazer o reconhecimento do corpo da vitima por uma exame de sobreposição de imagem, que comparou as características da arcada dental, com uma foto do sorriso da mesma, já que Lorena nunca tinha ido ao dentista. A causa da morte foi traumatismo craniano.

Simulação do crime

De acordo com os responsáveis pelo caso, a simulação do crime será feita nesta tarde, para  esclarecer ainda algumas dúvidas em relação a ação que foi provada pela investigação e a delação dos suspeitos.

VER COMENTÁRIOS
LER MATÉRIA COMPLETA
MOSTRAR MAIS