VALE ESTE

Por trás dos discos, só Chico e uma longneck

“No cruzamento entre Afogados e São João, o som do jazz e da MPB ecoa do segundo andar de um casarão que, de dia, ninguém dá nada”

Tem gente que tem medo de andar no Centro de São Luís à noite. Reconheçamos que o mundo é perigoso ele mesmo, além do que, o foco não é ‘blabear’ sobre a crise da segurança pública – para isso, os noticiários sangrentos. O ponto é que existe um recanto atemporal embrenhado no coração da cidade. No cruzamento entre Afogados e São João, o som do jazz e da MPB ecoa do segundo andar de um casarão que, de dia, ninguém dá nada (dividem o primeiro andar uma das trocentas óticas do Centro e uma barbearia).

A estrela da noite é o Chico Discos. Antes era um sebo de livros e vinis, depois de 2010 virou bar. A decoração é primorosa: discos já sem uso, garrafas de cerveja vazias, móveis antigos e pôsteres de filmes e grandes personalidades ganham vida com uma iluminação esverdeada (vibes pub europeu ou bar digno de pornochanchada, você decide). A partir das pontuais 19h das terças e quartas, dias de discotecagem de vinil e hambúrguer artesanal, respectivamente, aquelas ruas contrariam o habitual cenário de velho-oeste e lotam com os carros dos jovens alternativos motorizados e coroas descolados, clientela fiel do bar.

Para os curiosos, é esta a vista que se tem do Chico Discos.

Quem abre o portão, sempre trancado a cadeado (afinal de contas, é melhor prevenir que remediar), é uma figura caricata com nome de santo e sempre com uma longneck em mãos: Francisco de Assis, o Chico. É ele, também, quem atende no bar e papeia com os clientes como todo bom anfitrião faz. Já é um personagem consagrado do Centro. Chiquinho (num apelido muito mais íntimo, não é para todos) é tímido à primeira vista. Não é de muito rodeio. Numa entrevista concedida a O Imparcial há poucos meses, disse que não pretende expandir o empreendimento, quer é fechar daqui a dois anos. “É muito trabalho”, falou duas, três vezes, até que eu pudesse entender e crer no que ouvia. Mas marinheiro, Chico, não abandona o barco.

O Chico Discos fica na esquina da Rua dos Afogados com a Rua São João, no Centro de São Luís. Funciona de terça a sexta, a partir das 19h.