SEXTA-FEIRA 13

Onze coisas que realmente dão medo em todo ludovicense

Menina do exorcista, teorias da conspiração e Jack, o Estripador? Que nada! Estas são as coisas realmente de arrepiar para quem mora em São Luís

1. Colocar a mão no bolso e não sentir o celular numa sexta-feira no Reviver

Se você é uma pessoa virada, sabe muito bem que o kit sobrevivência “RG, dinheiro e celular” deve ficar muito bem guardado (escondido), especialmente numa sexta no Revis. E se você coloca esses itens em outros locais que não estejam literalmente grudados no corpo, deve conhecer a sensação de pânico de colocar a mão no bolso e não sentir o celular.

“Mana, meu celular tá contigo?”

2. “Já passou BR 135?” “já”

Tem ônibus que passa toda hora, mas tem aqueles que demoram uma vida para aparecer. Se você precisa pegar todos os dias esses coletivos que já têm, em tese, hora marcada para passar, morre de medo de chegar um minutinho depois que ele dá as caras.

Depois daquela corridinha da humilhação

3. Começar período de chuva e o asfalto derreter

Todo ludovicense conhece o famoso Asfalto Sonrisal, aquele que derrete na primeira chuva. O medo? Trânsito parado, acidentes, prejuízo com o carro que toda hora cai num buraco… Ufa!

“Meu deus, quanto vai sair essa manutenção do carro?”

4. Sampaio ou Moto rebaixados

Toda uma campanha, expectativa para o campeonato, torcida organizada, amor no coração pelo time e PÁ! Rebaixado. A maioria dos ludovicenses, apaixonados seja pelo Moto Clube, seja pelo Sampaio Corrêa, morrem de medo do fantasma do rebaixamento!

“Moto, eu te apoiei em todos os momentos”

5. Dois na moto, numa rua deserta

Você está voltando do trabalho para casa, lá pra umas 19h depois de um dia de trabalho cansativo e de ter encarado um terminal integração da vida lotado. A rua está deserta, e você já está meio cabreiro. Eis que surgem do além dois seres numa moto, vindo devagarinho. Eita!

Misericórdia

6. A Serpente acordar

Essa história a gente escuta desde pequeno e já conhece de cor, igual uma reza. Quando a cabeça da serpente encontrar com a cauda, São Luís vai afundar. A gente sabe: você faz que é só uma lenda, mas no fundo morre de medo um dia isso acontecer.

Imagem meramente ilustrativa

7. Conhecer a Praia da Guia e levar de brinde um arrastão

A ilha de São Luís tem praias lindas. O problema é que quanto mais deserta, infelizmente, maior o perigo. Todo ludovicense sabe que ali pela Vila Nova tem uma praia maravilhosa, com vista para o Centro da cidade, mas nunca teve coragem de ir até lá. Por que será, não é mesmo?

“Perdeu, perdeu”

8. Acordar sem saber seu nome e endereço depois da Capela de São Pedro

Você já bateu matraca no Dia de São Pedro, na Capela? Se a resposta for afirmativa, e caso você se renda ao vinho barato e ao conhaque, morre de medo de acordar na sarjeta, na Madre Deus, sem saber quem é você e o que faz da vida. Olha a reputação!

“Quem eu sou?”

9. Pegar micose depois daquele mergulho na Ponta d’Areia

A gente sabe que as praias de São Luís já estão próprias para banho, de acordo com pesquisas, mas não coloca muita fé não. Depois da teimosia de mergulhar no mar da Ponta d’Areia, por exemplo, ao menor sinal de coceirinha na pele já passa um filme na sua cabeça.

“Adeus”

10. Entrar no universo paralelo da C.O. e nunca mais sair

Se você não é um grande conhecedor dos caminhos da Cidade Operária e precisa resolver alguma coisa no bairro, liga logo o GPS do celular e pede informação de esquina em esquina, porque sabe que uma vez preso nesse universo paralelo, já era!

“Não tenho ideia pra onde estou indo”

11. Ir no Centro e oferecerem (pela milésima vez) cartão de crédito ou consulta de vista

Às vezes você só quer ir na Rua Grande pra comprar uns mimos. Sempre tem moças e rapazes muito simpáticos (fazendo seus respectivos trabalhos, claro) que brotam daquela muvuca de sempre perguntando se você já tirou o cartão de determinada loja ou se já consultou um oftalmologista. Medo!

“Consultar da vista, meu anjo?”