Política

CPMI da JBS contará com participação de parlamentares maranhenses

A partir da semana que vem, comissão vai investigar supostas irregularidades envolvendo as empresas JBS e J&F em operações realizadas com o BNDES

Instalada esta semana para investigar a relação entre a JBS e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e o acordo de delação premiada firmado entre os acionistas da empresa e o Ministério Público Federal, a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da JBS vai se reunir na próxima terça-feira (12). A comissão será presidida pelo senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO) e contará com pelo menos três parlamentares maranhenses: o senador Roberto Rocha (PSB) e os deputados federais Juscelino Filho (DEM) e Weverton Rocha (PDT).

O discurso dos integrantes da comissão é um só: investigar todos os fatos graves revelados nas delações premiadas. Para isso, os trabalhos da CPMI da JBS devem ser concluídos em até 120 dias.O foco da comissão mista são as supostas irregularidades envolvendo as empresas JBS e J&F em operações realizadas com o BNDES e BNDESPar, ocorridas entre os anos de 2007 a 2016.

“Há muito que ser explicado nessa história. Como membro dessa comissão, quero acompanhar de perto e ajudar a buscar as respostas que a sociedade exige”, assegurou.

Juscelino, por exemplo, é um dos deputados que defende punição a todos os envolvidos, mesmo que se tratem dos delatores, como é o caso dos empresários Joesley e Wesley Batista. “Apesar de cometerem e relatarem diversos crimes, esses senhores foram beneficiados exageradamente com o acordo de delação. É preciso que a justiça seja feita e estaremos atentos a isso”, afirmou o parlamentar.

Requerimentos

Na segunda parte da reunião da semana que vem, devem ser votados requerimentos de senadores e deputados para que sejam chamados a depor os irmãos Joesley Batista e Wesley Batista, acionistas controladores do Grupo J&F Investimentos; Ricardo Saud, ex-diretor de relações institucionais do Grupo J&F; Marcelo Miller, ex-procurador do Ministério Público Federal; DemianFiocca e Luciano Coutinho, ex-presidentes do BNDES; e Rodrigo Janot, procurador-geral da República.

Diante de uma eventual impossibilidade regimental para convocar Janot, o vice-presidente da comissão, senador Ronaldo Caiado (DEM-GO) sugeriu que o requerimento elaborado especificamente para Janot seja transformado num convite.

Também devem ser analisados requerimentos ao BNDES para apresentação do levantamento detalhado de todos os empréstimos para o grupo, e ao BNDESPar sobre todas as participações do banco nas empresas do J&F.

Plano de trabalho

Integrante da comissão, o deputado Paulo Pimenta (PT-RS) afirmou que os requerimentos serão votados só depois de escolhido o relator e aprovado o plano de trabalho da comissão.

“Este plano de trabalho inclusive será objeto de debate, na medida que ele não é um plano de trabalho do relator, mas da comissão. Parece um pouco precipitado votar requerimentos sem ter um plano de trabalho que vai possibilitar um planejamento, uma organização, uma definição de prioridades e assim por diante”, disse o parlamentar.

Críticas da imprensa

Em discurso no Plenário do Senado, o presidente da comissão, Ataídes Oliveira, respondeu a críticas da imprensa de que a CPMI teria o objetivo de retaliação ou constrangimento a autoridades. “Ao longo desses cinco anos [de mandato], eu fui um dos maiores defensores do Ministério Público Federal do nosso país, um grande defensor e admirador também da Polícia Federal e do Poder Judiciário. Então, dizer que hoje eu, como presidente e criador desta CPMI da JBS, dizer que nosso objetivo é retaliação das nossas autoridades e contra a Operação Lava-Jato, isso é um pecado. Nosso propósito é jogar luz sobre a coisa pública, que é o dever e a obrigação deste Congresso Nacional”, afirmou.

Composição da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito da JBS

Presidente
Senador Ataídes Oliveira (PSDB/TO)

Vice-presidente
Senador Ronaldo Caiado (DEM/GO)

Senadores titulares
Ataídes Oliveira (PSDB/TO)
Ricardo Ferraço (PSDB/ES)
Ronaldo Caiado (DEM/GO)
Lasier Martins (PSD/RS)
Sérgio Petecão (PSD/AC)
Otto Alencar (PSD/BA)
Acir Gurgacz (PDT/RO)
Lindbergh Farias (PT/RJ)
Roberto Rocha (PSB/MA)
Randolfe Rodrigues (REDE/AP)
Wellington Fagundes (PR/MT)
Cidinho Santos (PR/MT)

Deputados titulares
Carlos Marun (PMDB/MS)
Sergio Souza (PMDB/PR)
Andres Sanchez (PT/SP)
Paulo Pimenta (PT/RS)
João Gualberto (PSDB/BA)
Miguel Haddad (PSDB/SP)
Lúcio Vale (PR/PA)
HeulerCruvinel (PSD/GO)
Hugo Leal (PSB/RJ)
Arnaldo Faria de Sá (PTB/SP)
Juscelino Filho (DEM/MA)
Marcelo Squassoni (PRB/SP)
Weverton Rocha (PDT/MA)
Delegado Francischini (SD/PR)
Professor VictórioGalli (PSC/MT)

MOSTRAR MAIS