Pastoral

Relação Penal

A Pastoral da Carcerária vive há anos problemas de identidade pública, mesmo sendo reconhecida pelos movimentos da sociedade civil como fundamental na defesa dos presos, começou a perder a sua independência a partir de um equivocado arranjo na gestão do secretário Sergio Tamer que retirou o papel de retaguarda contra a inoperância do governo no […]

A Pastoral da Carcerária vive há anos problemas de identidade pública, mesmo sendo reconhecida pelos movimentos da sociedade civil como fundamental na defesa dos presos, começou a perder a sua independência a partir de um equivocado arranjo na gestão do secretário Sergio Tamer que retirou o papel de retaguarda contra a inoperância do governo no sistema prisional. Ainda vivem a penalização de uma população que entende os direitos humanos como amparo aos bandidos e o relaxamento em relação às vitimas. Debater com o governador Dino pode ser democrático, mas antes de atacar deveriam ter lembrado que o mesmo tem sangue na saliva do militante Flávio. Passadas as zangas, será a hora de voltar a abrir a grade da relação penal.
VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias