LANÇAMENTO

Clássico literário “Os tambores de São Luís” ganha edição especial

Obra que ganhou uma edição especial em um box com dois volumes, será relançada nesta quinta-feira (13) acontece na sede da Casa de Cultura, que fica na Rua das Hortas, 327, no Centro Histórico de São Luís

Reprodução

  

O livro Os tambores de São Luís do escritor maranhense Josué Montello, é uma das obras importantes da literatura brasileira.  Publicado em 1975, Montello tenta retratar as várias fases da História do Maranhão por meio uma história que conta a saga do negro, desde a sua origem africana, sua viagem nos navios negreiros, até a chegada em nossa terra, e mostra também o seu martírio sob a escravidão no Brasil.

A obra que ganhou uma edição especial em um box com dois volumes, será relançada nesta quinta-feira (13) acontece na sede da Casa de Cultura, que fica na Rua das Hortas, 327, no Centro Histórico de São Luís. Durante o lançamento acontecerá uma palestra com o Imortal da Academia Maranhense de Letras (AML), José Neres, além da exposição A São Luís de Josué Montello em Os Tambores de São Luís com fotos de Edgar Rocha.

Escritor Wilson Marques foi organizador da edição especial da obra

Para o escritor e jornalista Wilson Marques, que coordenou a organização desta edição especial, revelou a O Imparcial a importância deste relançamento. “É uma responsabilidade muito grande dada a importância do romance, diante das herdeiras de Josué Montello, do público, dos pesquisadores acadêmicos que tem esta obra como referência. Este é um projeto muito apurado que mereceu muita atenção, profissionalismo e cautela. Eu li a primeira veio o livro há vinte anos, e trabalhando na editoração do livro, eu li três vezes. O livro é tão rico, que cada leitura você descobre alguma sutileza, algum detalhe que passou despercebido anteriormente. O que fica particularmente para mim é qualidade literária porque é um livro muito bem escrito. Josué Montello descreve cenas como tivesse fazendo uma pintura. A gente fica impressionado com a descrição que ele faz por exemplo da sala da Casa da Minas onde tem os bancos de madeira, os tambores, e se a pessoa que leu o texto e chega lá, tem a impressão que já viu aquela cena de também caracterizado pelo escritor. E depois vem a questão cultural, pois o livro é um painel cultural muito vasto sobre São Luís sob vários pontos de vista como a culinária, os costumes, a arquitetura, onde você tem uma imagem muito interessante de São Luís”, explicou Wilson Marques.

Dividida em dois volumes, a edição especial de Os Tambores de São Luís, que é uma iniciativa da Casa do Autor Maranhense, e com patrocínio do Grupo Equatorial / Cemar via Lei Estadual de Incentivo à Cultura, em nada lembra uma edição comercial para o mercado literário. Segundo Wilson Marques, a ideia era realmente presentear o público com uma edição marcante. “Dividimos o livro em dois volumes para que pudesse vir em um box acompanhado de um livreto que tem uma biografia e outras informações interessantes sobre o livro. Se reeditássemos em um só volume não justificaria o box e depois ficaria um livro mais pesado”, pontuou o organizador.

Em uma minuciosa descrição, o escritor procurou, fixar sobretudo o problema do negro, suas lutas, suas tragédias por meio do personagem Damião. No livro Josué Montello faz uma ambientação épica da capital do Maranhão com os seus sobrados de azulejos, os portais de pedra, os mirantes, os balcões sobre a calçada de cantaria, as sacadas de ferro, o velho casario, as ruas, as praças, os becos da cidade.

Wilson Marques acrescentou que o relançamento de Os Tambores de São Luís, também é uma forma de despertar o interesse das novas gerações sobre a obra de Josué Montello que é bastante vasta. “Acredito que esta é uma experiência que todo mundo que gosta de literatura deveria conhecer melhor a obra de Montello. Para o maranhense, isso seria muito mais interessante ainda, pois o leitor não aproveita não só uma boa leitura como conhece profundamente a cidade da gente não só do aspecto físico, mas a forma da população pensar. Isso tudo está no texto de Josué Montello que faz um retrato do século XIX”, ressaltou Marques.    

Sobre Josué Montello

Entre as obras destacam-se Os tambores de São Luís, de 1965, a trilogia composta pelas novelas Duas vezes perdida, de 1966, e Glorinha, de 1977, e pelo romance Perto da meia-noite, de 1985. Obras de Josué Montello foram traduzidas para o inglês, francês, espanhol, alemão e sueco.

Josué Montello é considerado uma dos escritores mais importante da literatura brasileira

Algumas de suas novelas foram roteirizadas para o cinema; em 1976, Uma tarde, outra tarde recebeu o título de O amor aos 40; e, em 1978, O monstro, foi filmado como O monstro de Santa Teresa.O escritor morreu em março de 2006, vítima de insuficiência cardíaca. Encontrava-se internado na Casa de Saúde São José, no Rio de Janeiro, há mais de um ano, para tratamento de problemas respiratórios. O corpo foi velado na Academia Brasileira de Letras e sepultado no fim da tarde no Cemitério São João Batista.

Em sua homenagem, em 1997, o governo do Maranhão inaugurou a primeira biblioteca do Farol da Educação com a denominação de Biblioteca Farol da Educação Josué Montello. Também tem um dos bustos que homenageiam os grandes escritores maranhenses na Praça do Pantheon.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias