MOMESCO

Pré-carnaval na Casa do Tambor começa hoje

Na programação de abertura se apresentarão o Tambor de Crioula Boa Esperança, da Sociedade Umbandista Boa Esperança, e o Tambor de Crioula Capricho do Povo

AS ATIVIDADES VÃO MANTER REFERÊNCIA DA MANIFESTAÇÃO CULTURAL MARANHENSE

Foi dada a largada para o pré-carnaval na Casa do Tambor, no Centro Histórico de São Luís. A partir de hoje, quarta-feira (6), às 18h, o público poderá se aquecer na fogueira do tambor e afinar a sua dança, na roda da coreira, em preparação para a folia momesca de 2019. O evento é organizado pelo Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Sectur).

As atividades na Casa do Tambor visam manter a referência da manifestação da cultura popular maranhense, no período da folia momesca. Na programação de abertura se apresentarão o Tambor de Crioula Boa Esperança, da Sociedade Umbandista Boa Esperança, e o Tambor de Crioula Capricho do Povo.

À frente da Casa do Tambor, o diretor Neto de Azile conta que desde o ano passado, período em que foi inaugurado o espaço, o secretário de Estado de Cultura e Turismo, Diego Galdino, definiu como estratégias para ações culturais, a promoção, divulgação e o fomento para um conjunto de segmentos culturais do estado. “Neste sentido, o tambor de crioula entra nesse processo de valorização e divulgação, dentro da estratégia chamada ‘Cultura o ano todo’. Nós estamos oferecendo a apresentação da prática do tambor de crioula, dentro da Casa do Tambor, com apresentações e grupos culturais do tambor de crioula tradicional. É uma relação de trocas com o público. O público não só assiste, como participa da festa”, comenta Neto de Azile.

A Casa do Tambor de Crioula é um Centro de Referência da manifestação da cultura popular maranhense, reconhecido como Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro em 2007, pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

O Tambor de Crioula do Maranhão é uma dança circular marcada pela percussão de três tambores artesanais (parelhas) cobertos de couro e afinados a fogo e tocados por homens (coureiros). As mulheres (coureiras) com suas belas saias rodadas e coloridas dançam num coreografia bem peculiar marcada pela “punga” e culminando na “umbigada”. “O tambor é uma manifestação atemporal que ocorre em todo o estado e o ano todo, e não há uma data fixa para apresentação, inclusive no período do carnaval. Considerando nessa linha de cultura o ano todo, agora, em fevereiro ofereceremos o pré-carnaval da Casa do Tambor. Esse é o momento em que a Sectur disponibiliza a formação e a informação sobre a prática. O público assiste se diverte e participa”, ressalta.

O espaço cultural de multiuso é destinado à exposição permanente, apresentações/vivências, mas também para atividades de ensino e formação – oficinas de saberes tradicionais como ritmo/dança, confecção de indumentárias e de tambores, artesanato e demais inúmeras formas de produção e reprodução material e imaterial sobre a manifestação.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias