CORONAVÍRUS

No Maranhão

2483
17212
3676
693
ABERTURA GRADUAL

Comércios serão abertos em datas diferentes no Maranhão, afirma Flávio Dino

Em relação a outros seguimentos econômicos, o governador reforçou que a liberação vai depender da aprovação pela Casa Civil

Governador anunciou a medida durante coletiva de imprensa. Foto: Divulgação

O governador Flávio Dino reafirmou durante entrevista coletiva na tarde desta quinta-feira (21), a abertura gradual do comércio no Maranhão. Inicialmente para pequenos negócios de nichos familiares e posteriormente para outros setores de acordo com protocolos setoriais e sanitários.

Flávio Dino explicou que a partir da próxima segunda-feira (25), portarias serão editadas pela Casa Civil semanalmente, com protocolos setoriais, autorizando a abertura de alguns segmentos econômicos no Maranhão.

De acordo com o governador, com a aprovação do protocolo será possível a partir do dia 1° de junho, a abertura de outros seguimentos econômicos e sociais com observância das normas gerais sanitárias, como uso de máscara, procedimentos de higiene e etiqueta respiratória e também de distanciamento social. A medida será válida por 45 dias.

Leia também: Aulas previstas para iniciarem em junho devem ser suspensas por mais 15 dias

”Esse protocolo é setorial, e por isso haverão datas e horários diferentes para abertura dos pequenos negócios, afim de evitar aglomeração. Então, alguns segmentos econômicos vão começar a funcionar às 8h da manhã, outro às 9h. Outros funcionarão a tarde, ou somente pela manhã, e assim possamos vivenciar a retomada gradual do comércio”

explicou o governador.

Segundo o último decreto editado pelo governador na noite desta quarta-feira (20), as sugestões sugestões para os protocolos segmentados devem ser propostas, à Casa
Civil, pela Secretaria de Estado de Indústria Comércio e Energia – SEINC, quando se referir atividades desenvolvidas por empresas; e pela Secretaria de Estado dos Direitos Humanos e Participação Popular – SEDIHPOP, quando se referir a atividades desenvolvidas por sindicatos, associações, serviços de direitos humanos e demais entidades sem fins lucrativos.

Assim que apresentadas as propostas de Protocolos Setoriais, a Casa Civil terá o prazo de 72 horas para decidir, ouvindo o Centro de Operações de Emergência em Saúde Pública do Estado do Maranhão (COE COVID-19), se o setor poderá ser aberto.

Ainda de acordo com o decreto, a cada sete dias a situação epidemiológica deve ser reavaliada para verificar a adequação dos protocolos vigentes, podendo haver modificação ou revogação a qualquer momento.

Suspensão das aulas

Dentre outras medidas, Flávio Dino afirmou que as aulas da rede estadual devem ser suspensas por mais 15 dias. O retorno às atividades escolares estava previsto para o dia 1º de junho, conforme último decreto editado pelo governador.

Ainda segundo Flávio Dino, um novo decreto informando a suspensão das aulas deve ser editado na próxima semana.

Leitos

O governador anunciou ainda que no início da pandemia, a rede estadual de saúde dispunha de 232 leitos para tratamento exclusivo do novo coronavírus, mas afirmou que na noite desta quinta (21), chegará a um total de 1455 leitos.

”Hoje pela manhã tínhamos 1445 leitos estaduais, e chegarem ao total de 1455 com a abertura de mais 10 leitos no Unidade de Terapia Intensiva (UTI) na cidade de Imperatriz”, afirmou o governador.

Em relação a Grande Ilha, de 225 leitos de UTI, 211 estão ocupados, o que representa um total de 23,78% de ocupação; e quanto aos leitos clínicos a taxa de ocupação é de 78,32% porque dos 752 leitos de enfermaria, 589 se encontram ocupados.

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Notícia Boa
Polícia
Gastronomia
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias