BASTIDORES

O orgulhoso

Vez por outra, ouve-se alguém falar: fulano é pedante, é arrogante, pretencioso! Cicrano, parece que tem um rei na barriga! Beltrano, é muito orgulhoso, discrimina se sente superior a todos! Essas e outras expressões, quase todos já ouvimos em qualquer circunstância! Em todas essas expressões a base delas pode esconder o orgulho, que é certamente, […]

Vez por outra, ouve-se alguém falar: fulano é pedante, é arrogante, pretencioso! Cicrano, parece que tem um rei na barriga! Beltrano, é muito orgulhoso, discrimina se sente superior a todos! Essas e outras expressões, quase todos já ouvimos em qualquer circunstância! Em todas essas expressões a base delas pode esconder o orgulho, que é certamente, um dos mais importantes sentimentos humanos.  Refere-se, essencialmente, a exortação de si mesmo, onde o próprio sujeitos realiza uma auto exortação, enaltece-se a si mesmo.

 Na realidade, a bem da verdade, todos nós já o experimentamos alguma vez na vida.

De qualquer forma o orgulho traduz uma sensação inusitada, prazerosa, agradável e está em consonância com um acontecimento importante para a vida de quem o sente. Orgulhar-se, entre as vivências humanas é comum, até mesmo situações bem simples na vida, pode levar alguém a se orgulhar.

A sua significância está na experiência específica que o provoca e é ela que definirá seu significado psicológico, social ou mesmo psicopatológico.  Portanto, esse sentimento é próprio dos seres humanos. Por si tratar de uma experiência muito subjetiva onde seu significado e intensidade varia de pessoa para pessoa, a expressão de se orgulhar é pessoal, envolvente e traduz a essência do sentimento que se tem por em cada ocasião ou situação que o determina.

A palavra, é corrente em nosso idioma e muito aplicado em colóquios e, como outros sentimentos, pode ter um significado ambíguo. Em uma perspectiva, positiva, o orgulho refere-se a honradez, ufania, amor próprio, realça o esforço, a dignidade, a dedicação e outras qualidades em quem o experimenta. Destaca também, brio, altivez e o valor de si mesmo. Orgulhar-se, pode brotar de elogios verdadeiros ou por reconhecimento de méritos. Destaca as conquistas e o bem de cada. “Fulano sente-se orgulhoso dos filhos que tem”, “sinto orgulho do trabalho que faço. “Meus pais me dão orgulho“! etc… Essa forma de expressar orgulho é digna, reconhecida, conveniente, aceita e elogiada por todos.

Se aplicado em uma perspectiva negativa, orgulho refere-se a um sentimento exagerado de vaidade, hipervalorização de si mesmo, pretencioso, presunçoso, de empáfia, de imodéstia e de insolência. Havendo nesses casos, uma espécie exagero, culto ao orgulho, de disfuncionalidade ou distorção em seu significado. A evocação desse tipo de orgulho, nessas condições, pode, contrariamente, ao que ocorreu no primeiro exemplo, significar despudor, desconsideração, desagrada aos outros e provoca repúdio e antipatia.

Etimologicamente, se origina do catalão, orgull, relativo a alguém que tem um conceito exagerado de si próprio. Uma pessoa dita orgulhosa, é a que cultiva o orgulho, e se caracteriza como tal, é considerada socialmente como uma figura soberba, vaidosa, arrogante, desprezível pois em última instância, demonstra desprezo pelos outros ao mesmo tempo em que se vangloria.

Nessa perspectivava, o orgulhoso, se basta a si mesmo e o outro é sempre desconsiderado. Não são humildes, por isso mesmo fogem dos preceitos da fé cristã, onde a humildade, compaixão e indulgências são exortados como virtudes. O orgulhoso é vaidoso e ostenta poder. A Igreja católica condena essa condição, o colocando-o entre os Sete Pecados Capitais.

Há ainda outros significados para orgulho. Quando alguém experimenta algum fracasso ou é humilhado, injustamente, comumente diz-se que essa pessoa está com o orgulho ferido, para demonstrar a amargura que sentira quando seu valor foi desconsiderado. E, isso não é incomum, muitas pessoas passam por isso e modernamente uma condição que facilita essa experiência negativa é o bullying.Do ponto de vista psiquiátrico, o orgulho também comporta recortes. O orgulho manifestado de forma exagerado e ostensivo, pode ser um sintoma de muitos transtornos psicopatológico importantes, entre os quais: Transtorno de Personalidade do tipo Narcisista, onde o egocentrismo, a arrogância, a vaidade, são marcas indeléveis nessas pessoas e o orgulho é parte integrante desse arcabouço psicopatológico nessa personalidade.

O Transtorno de Personalidade Narcísico, se insere em Psiquiatria como um capítulo importante entre as doenças mentais, pois esse grupo de transtorno se notabiliza pela ostentação, vaidade, autoelogio e autopromoção e adota uma espécie de adoração por si mesmo. Essa paixão por si mesmo ofusca seu coração e sua razão ao ponto de não os deixarem perceber as incongruências e inadequações de suas atitudes. A partir desses traços psicopatológicos, os narcisistas se mantém incólume ás críticas, ao longo da vida, desde a adolescência à vida adulta sem arredar um centímetro desse amor e zelo descomunal por si mesmo.

Se fala muito de narcisistas, até de forma jocosa insinuando gozação e despudor. Mas, no fundo a sociedade repudia tais atitudes especialmente pelo desprezo que essas pessoas têm pelos outros seres humanos. São personalidades egoísticas, possessivas e infantis. São agressivos, sobretudo quando se vem contrariados em seus interesses que é o que querem sempre. Os outros devem sempre lhes render homenagem e destaques pois eles detêm a supremacia em tudo que são ou no que fazem.

Eis os narcisos, sendo revelados por um orgulho doentio com as atitudes e maneirismos que os identificam. Se sentem os mais belos, mais inteligentes, mais capazes que todos. Os outros estão a seus pés.

Os orgulhosos contumazes, são pessoas excêntricas, infantis, superficiais e infelizes incapazes de conquistarem os outros e de se aperceberem o quão ridículo são em suas atitudes e, apesar disso, querem aplausos, aprovações e reconhecimento. São vorazes e dominadores pois caso as coisas não ocorram como pretendem, reagem de forma intrépida, arrogante e agressiva, realçando seus méritos pela exaltação de seu ego.

Eis o orgulhoso, diante da vida de um aprisionado em si mesmo, infantil, incapaz de sair de si mesmo e ir para o encontro do outro. Incapaz de desfrutar da simplicidade e da humildade. Vivem na arrogância e lá faz brotar a grandeza da imodéstia.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias