BASTIDORES

Mais uma primeira vez na educação!

“Um atrás do outro, atrás um do outro, ano após ano, ano após outros, minuto após minuto, século após séculos, e de novo um atrás do outro, atrás um do outro”. Frase do nosso notável poeta maranhense, Nauro Machado, um dos mais fecundos e importantes trovadores brasileiros de todos os tempos. “Um atrás do outro, […]

“Um atrás do outro, atrás um do outro, ano após ano, ano após outros, minuto após minuto, século após séculos, e de novo um atrás do outro, atrás um do outro”. Frase do nosso notável poeta maranhense, Nauro Machado, um dos mais fecundos e importantes trovadores brasileiros de todos os tempos. “Um atrás do outro, atrás um do outro, ano após ano, ano após outros, minuto após minuto, século após séculos, e de novo um atrás do outro, atrás um do outro”. Essa frase do nosso notável poeta maranhense, Nauro Machado, um dos mais fecundos e importantes trovadores brasileiros de todos os tempos, serve muito para simbolizar as ações, conquistas e inaugurações que o governo Flávio Dino está realizando na educação do Maranhão. Se ainda estivesse vivo, certamente conversaria com ele, hoje, sobre o sentido dessa frase intrigante e ainda a complementaria, destacando os feitos inéditos da gestão Flávio Dino que, mesmo após o primeiro mandato, segue na vanguarda da educação em relação a outros governos que por aqui passaram. “Nauro, o Maranhão quebrou um ciclo vicioso do ano após ano, ano após outros. Só na educação, já são vários feitos inéditos.” – diria, talvez com lágrimas de gratidão, pelo privilégio divino de vivenciar esses feitos, como o que aconteceu nessa última semana.

O governador Flávio Dino tirou do papel o Sistema Estadual de Avaliação do Maranhão, o Seama, um antigo sonho de educadores maranhenses, expresso, principalmente, quando das escutas pedagógicas realizadas logo no início do primeiro mandato, envolvendo professores de todo o Estado.  Ali, ouvimos, dialogamos e, sobretudo, tomamos conhecimento das demandas que afligiam o chão das escolas.

Nesta semana, o Seama promoveu a primeira avaliação com a participação de 280 mil estudantes das redes estadual e municipais, sendo: 103.685 estudantes do 5º ano; 93.912 estudantes do 9º ano do Ensino Fundamental e 82.321 estudantes da 3ª série do Ensino Médio, em 4.242 escolas de todo o Maranhão. Foram dois dias envolvendo a rede estadual, nos 217 municípios e 215 redes municipais que fizeram adesão ao sistema, por meio da parceria firmada entre o Estado e a União de Dirigentes Municipais de Educação (Undime-MA). Foram dias históricos para a educação maranhense, porque, pela primeira vez, o Governo do Estado realizou uma avaliação da rede pública do Maranhão.

Agora, temos o nosso próprio índice educacional, uma espécie de IDEB do Estado, o que nos permitirá traçar metas a partir de um parâmetro concreto obtido nessas avaliações. Saberemos, por exemplo, se de fato o estudante tem a aprendizagem adequada para aquele determinado ano escolar, bem como os principais pontos de atenção e onde devemos atuar de forma mais eficaz. Trata-se de uma medida de gestão, de eficiência na utilização de recursos públicos e muito importante para o futuro do nosso Estado.
O Seama demonstra um reforço às ações de colaboração com os municípios, por meio do Pacto pela Aprendizagem, lançado pelo governador Flávio Dino, no início deste ano e integra, também, o Programa Escola Digna, ratificando o compromisso dessa gestão com educação e, por conseguinte, a melhoria da qualidade de vida das pessoas.

Estados como Ceará e Pernambuco, que avançaram nos indicadores educacionais, já possuem sistemas próprios e permanentes de avaliação, que dão sentido didático aos dados obtidos nas avaliações e servem como referência para planejar práticas pedagógicas. E essa é a importância do Sistema. É preciso avaliar resultados para planejar novos caminhos de qualidade.
Em se tratando de avaliação dos resultados, o Seama conta com o trabalho e experiência da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), por meio do CAED, que é referência em avaliação educacional no país.

Cabe ressaltar que a avaliação maranhense é baseada na Teoria da Resposta ao Item, a qual leva em consideração o grau de dificuldade da questão. Em todas as séries, foram avaliados os componentes curriculares de Língua Portuguesa e Matemática, fundamentais para a aprendizagem dos nossos estudantes. Tal metodologia impacta na melhoria do nosso IDEB e no desempenho dos alunos, nas demais avaliações, como o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

O Seama trará, também, informações sobre o nível de domínio dos estudantes nas habilidades e competências denominadas essenciais, além de ser uma ferramenta de monitoramento para a gestão escolar.

É mais uma primeira vez do governo Flávio Dino, que me remete ao Padre António Vieira, um dos mais influentes personagens do século XVII, na política e na oratória.
“Nós somos o que fazemos. O que não se faz não existe. Portanto, só existimos nos dias em que fazemos. Nos dias em que não fazemos apenas duramos”.
Avante, governador da educação!

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias