Tudo ou nada

Aquela velha máxima “o risco que corre o pau corre o machado” está em voga na disputa do governo do Maranhão. O acadêmico José Sarney deixou de lado o jaquetão solene para arregaçar as mangas na campanha da filha Roseana. Como quem quer dizer à filha do coração: “Para o que der e vier, estamos […]

Aquela velha máxima “o risco que corre o pau corre o machado” está em voga na disputa do governo do Maranhão. O acadêmico José Sarney deixou de lado o jaquetão solene para arregaçar as mangas na campanha da filha Roseana. Como quem quer dizer à filha do coração: “Para o que der e vier, estamos juntos”.

Até no ato de registro da candidatura no TRE, Roseana Sarney levou o paizão a tiracolo. Ao suar na defesa da eleição da filha, Sarney tenta passar o purismo familiar, junto com a legitimidade permitida pela democracia. Se por acaso Roseana perder a eleição, não será só dela a culpa pelo fim da oligarquia Sarney.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias