EXTORSÃO

Tiago Bardal é interrogado nesta quarta-feira por crime de extorsão

O ex-superintendente da Seic é investigado por extorquir um comerciante da Cidade Operária e sumir com uma carga de aproximadamente 150 caixas de cigarro contrabandeado

O delegado Tiago Bardal, ex-superintendente da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic), está desde às 10h desta quarta-feira, 28, na Superintendência Estadual de Prevenção e Combate a Corrupção (Seccor), localizada no São Francisco, para prestar novo depoimento.

Quem comanda a oitiva é o superintendente da Seccor, Roberto Fortes. Ao todo, cinco delegados interrogam Bardal, que é investigado pelo crime de extorsão.

Extorsão

Após colher informações preliminares do delegado, a Seccor chegou até um comerciante da Cidade Operária, que teria sido extorquido por Bardal após ter uma carga de aproximadamente 150 caixas de cigarro apreendida pela Seic, na época em que o investigado era superintendente. Entenda o caso do suposto envolvimento de Bardal em crime de extorsão.

Leia também

A Secretaria de Segurança Pública (SSP/MA) abriu inquérito para apurar o caso e confirmar se Bardal foi o responsável pelo extravio da mercadoria. O crime se caracteriza como obstrução de ação policial. O caso também será levado à Justiça Federal, responsável pela investigação da organização criminosa, suspeita de contrabando internacional.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS