VIOLÊNCIA

Maranhense é vítima de feminicídio em Brasília

Às vésperas do Dia Internacional da Mulher, o feminicídio fez mais uma vítima. Romilda Souza, 40 anos, deixou dois filhos e uma carreira consolidada

Reprodução

O feminicídio fez mais uma vítima, desta vez às vésperas do Dia Internacional da Mulher. Romilda Souza, de 40 anos, foi morta a tiros pelo marido, Elson Martins da Silva, 39, que cometeu suicídio logo após assassinar a esposa. O crime ocorreu dentro do próprio apartamento do casal, onde moravam, também, os filhos e a mãe de Romilda – que não presenciaram a cena.

A maranhense, natural de Colinas, morava há 28 anos em Brasília. Deixou dois filhos, de três e quatro anos, e um longo caminho profissional trilhado – de pedagoga à empresária. Era sócia do marido em uma casa lotérica.

Nas redes sociais, a irmã de Romilda, Rachel Torres publicou homenagem. “Já estamos sentindo muito a sua falta! Minha mãe, eu, seus pimpolhos”. O crime deixou familiares e amigos incrédulos. O corpo da vítima foi enterrado nesta quarta-feira, 7.

O caso de feminicídio é investigado pela 1ª Delegacia da Asa Sul. De acordo com a Polícia, a motivação mais provável para o crime é passional. Os policiais devem ouvir, ainda, parentes e amigos do casal.

“Alegre, batalhadora e cheia de vida”

Romilda, aos 40 anos, passou sem dúvidas por inúmeras batalhas. Aos 12 anos, saiu de Colinas, no interior do Maranhão, para começar a vida em Brasília. Estudava e lavava pratos para ter seu sustento, e conseguiu o primeiro emprego em um comércio próximo. Trabalhou, também, em uma imobiliária, até se tornar empresária, dona de uma casa lotérica.

A irmã de Romilda enaltece: “Se existiu uma pessoa que aproveitou a vida, esse alguém foi a minha irmã. Muito alegre, batalhadora, cheia de vida […] Sem tirar ou colocar defeitos. Ela era a medida exata”.

*Com informações do Correio Braziliense

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS