CORONAVÍRUS

No Maranhão

1621
30482
8064
911
DADOS

Isolamento social é respeitado por 55,5% dos maranhenses

A última atualização dos dados foi feita no dia 4 de abril e disponibilizada no início da manhã desta segunda-feira (6).

Divulgação

O isolamento social recomendado pelo Ministério da Saúde para prevenção do contágio do coronavírus está sendo seguido por 55,5% dos maranhenses. É o que diz a plataforma Mapa Brasileiro da Covid-19, feita pela empresa de tecnologia de localização In Loco.

A última atualização dos dados foi feita no dia 4 de abril e disponibilizada no início da manhã desta segunda-feira (6).

A informação foi desenvolvida com os dados de 60 milhões de pessoas em todo o Brasil, em tempo real. O cálculo é feito por meio de aplicativos que usam a tecnologia da empresa e detectam quando o dispositivo móvel permanece em determinada localidade. 

Segundo o mapa, o Maranhão é o 6º estado do país e o 4º do Nordeste entre os melhores índices de cumprimento do isolamento social, atrás apenas do estado do Ceará (57%), Piauí (55,9%) e Pernambuco (55,6%).

Foto: In Loco

Ainda segundo o aplicativo, o estado teve um percentual máximo de isolamento social no dia 22 de março, um dia após a publicação do decreto que determinou o fechamento do comércio no estado, e dois dias depois da confirmação do primeiro caso de Covid-19 no Maranhão.

Como forma de manter o isolamento social para combate do Covid-19 no estado, o secretário estadual de Saúde do Maranhão, Carlos Lula, anunciou em seu Twitter, na tarde desta segunda-feira (6), que uma nova medida que vai enrijecer as punições para quem está descumprindo as regras de isolamento social determinadas por meio de decreto estadual.

O secretário divulgou imagens que mostram o grande movimento de pessoas nas ruas e afirmou que os estabelecimentos comerciais não-essenciais serão multados a partir de agora se forem flagrados de portas abertas.

Praias fechadas

Neste domingo (05), as entradas para a Avenida Litorânea, em São Luís, foram fechadas e estavam sendo fiscalizadas pela Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT). A medida foi tomada devido ao fato de muitas pessoas continuarem indo à praia mesmo com a recomendação do governo de ficar em casa.

Impactos

Imagem: Google

No último dia 29, o Google, divulgou um mapa com as mudanças de mobilidade no Brasil, durante a pandemia do novo coronavírus. As informações foram coletadas de forma anônima, com base no histórico de localização dos usuários. Mais de 100 países tiveram relatórios divulgados.

O Google preparou este relatório para ajudar você e as autoridades de saúde pública a entender as respostas às questões sociais, orientação de distanciamento relacionada ao COVID-19.

Os dados foram coletados entre os dias 16 de fevereiro a 29 de março e foi comparado ao período de movimentação entre os dias 3 de janeiro e 6 de fevereiro deste ano, o que corresponde a cinco semanas. No entanto, os relatórios atualmente incluem os números mais recentes, com aproximadamente dois a três dias de diferença.

De acordo com os dados, no Maranhão, a média do tempo de permanência e circulação das pessoas em shoppings, restaurantes, museus, cinemas e outros espaços recreativos caiu 63%. O comércio foi fechado no último dia 21 por 15 dias, e a suspensão se estenderá até o dia 12 de abril, segundo o governo do Maranhão.

O estado também registrou uma queda de 66% em relação ao transporte público. Com o aumento do isolamento social, as frotas de ônibus foram reduzidas e o transporte interestadual foi suspenso.

Ainda segundo os dados, a circulação em parques, praias e praças públicas teve um aumento de quase 80% aumento no fim de fevereiro e início de março. Contudo, a visitação a esses lugares veio diminuindo gradativamente ao longo de março com registro de 48%. Número que pode continuar caindo em decorrência das novas medidas adotadas pelo governo com barreiras físicas e aplicação de multas.

A mobilidade no item “farmácias e mercearias” apresentou um declínio de 27%. Espaços que permanecem abertos pois são considerados serviços essenciais. Nos locais de trabalho, houve uma queda de 20%, já que nem todo serviço foi suspenso.

Diante disso, foi registrado um aumento de 11% no tempo de permanência das pessoas em suas residências no Maranhão, no último dia 29.

De acordo com os dados nacionais, o Brasil registrou uma queda de 71%, na comparação com a base média de dados, nas movimentações para recreação; 70% na ida a parquespraiaspraças jardins públicos; 35% em  supermercados, mercearias farmácias; 34% na ida a locais de trabalho e 62% de queda nos transportes públicos.

Além de um aumento de 17% no número de pessoas que ficaram em casa nesse período por todo o país.

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Notícia Boa
Checamos
Polícia
Gastronomia
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias