SAÚDE

Pesquisa mostra que máquina pode detectar câncer de pulmão

Câncer de pulmão é o segundo tipo de câncer mais comum em homens e mulheres no Brasil

Reprodução

Uma palavra que causa até repulsa e medo em muita gente: câncer. Essa doença tão grave faz parte do nosso cotidiano, seja na família ou com algum conhecido. Por mais dura que seja a realidade, é importante falar sobre isso e se sentir um pouco reconfortado, pois a ciência é uma aliada, tanto no combate como para descobrir novas formas de detectar o problema.

Você já parou para observar como cada vez mais a tecnologia nos facilita a vida? De acordo com o portal magodatecnologia.com.br, hoje em dia existem muitos produtos que já estão ao nosso alcance e que fazem verdadeiros milagres no dia a dia. Óculos de realidade virtual, carregadores portáteis (quem fica sem bateria no celular?), smartwatches, que devem substituir o celular como dispositivo padrão para chamadas. Enfim, são várias as ferramentas que além de ajudar, dão uma animada na vida.

Pois bem, a mesma tecnologia que facilita nosso dia a dia também está cada dia mais avançando na prevenção, descobrimento e tratamento de doenças graves, inclusive do câncer. O câncer de pulmão, por exemplo, é o tipo que mais mata no mundo e, recentemente, uma pesquisa do Google mostrou como máquinas tecnológicas podem um dia ser usadas para detectar sinais de câncer de pulmão de forma mais precoce ainda do que nos dias atuais. 

Danial Tse, pesquisador do Google, desenvolveu um algoritmo que superou vários radiologistas treinados nos testes. Tse e colegas treinaram um algoritmo de aprendizagem profunda para detectar nódulos pulmonares malignos em mais de 42.000 exames de tomografia computadorizada. Os algoritmos resultantes revelaram 11% menos falsos positivos e 5% menos falsos negativos do que os seus homólogos humanos.

Nós, meros mortais, já esperamos de alguma forma que pesquisadorese e cientistas do mundo todo possam cada vez mais fazer descobertas incríveis para resolver esses grandes problemas de saúde que preocupam tanto. E saber que já existem caminhos para detectar a doença mais cedo, sendo que a cura do câncer está associada a descoberta precoce, dá a sensação de que estamos no caminho. Mas de qualquer forma, vale a pena dar aquela força para que essa doença nem pense em chegar perto. Novos hábitos alimentares, jogar o cigarro fora e praticar atividades físicas, são regras para qualquer um que deseja viver mais nessa vida.

Segundo o  Inca – Instituto Nacional do Câncer, o câncer de pulmão é o segundo tipo de câncer mais comum em homens e mulheres no Brasil. É o primeiro em todo o mundo desde 1985, tanto em incidência quanto em mortalidade. Cerca de 13% de todos os casos novos de câncer são de pulmão. A última estimativa mundial (2012) apontou incidência de 1,8 milhão de casos novos, sendo 1,24 milhão em homens e 583 mil em mulheres. O tabagismo é o principal fator de risco dessa doença.

Portanto, apesar de ter a tecnologia como aliada, não custa nada se cuidar.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias