AÇÃO POLICIAL

Ministério Público Federal denuncia prefeito de Pinheiro, Luciano Genésio (PP)

A operação foi deflagrada pela Polícia Federal, no dia 12 de janeiro de 2022. Na ocasião, Genésio chegou a ser afastado do cargo por ordem judicial.

Segundo PF, o esquema envolvia verbas federais do Fundo Nacional de Saúde e do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica. (Foto: Reprodução)

O peito de Pinheiro, Luciano Genésio (PP), foi denunciado pelo Ministério Público Federal no Maranhão pelos crimes de peculato, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha.

Leia mais:

Prefeito Luciano Genésio é acusado de desvio milionário em Pinheiro

Luciano Genésio pode ter mandato cassado

Vice Ana Paula Lobato assume prefeitura de Pinheiro após afastamento de Luciano Genésio

Ainda segundo informações da ação, mais seis pessoas também foram denunciadas pelo MPF, ainda em consequência da “Operação Irmandade”.

A operação foi deflagrada pela Polícia Federal, no dia 12 de janeiro de 2022, e, na ocasião, Genésio chegou a ser afastado do cargo por ordem judicial, mas conseguiu uma liminar no dia 18 de fevereiro, para retornar ao comando da prefeitura.

Agora, o prefeito Luciano Genésio teria recebido ordem de suspensão do exercício da função pública, proibições de acessar ou frequentar a prefeitura, de manter contato com os outros investigados e de se ausentar da comarca de sua residência durante a investigação.

VER COMENTÁRIOS
Esportes
Entretenimento e Cultura
Concursos e Emprego
Polícia
Mais Notícias