ELEIÇÕES 2020

Cercado de candidatos, Flávio Dino muda de assunto

Flávio Dino observa várias pré-candidatos e a postura do prefeito Edivaldo Jr

Reprodução

O governador Flávio Dino (PCdoB) tem obtido uma projeção nacional que o coloca cada vez mais na esteira da disputa presidencial em 2022, último ano de seu segundo mandato à frente do Palácio dos Leões. Por motivos óbvios, ele tem procurado escapar do debate sobre sua própria sucessão e também de encarar, por enquanto, a disputa da Prefeitura de São Luís daqui a um ano. Ele observa vários pré-candidatos de sua base política de 2018 e também na oposição, no frisson para suceder Edivaldo Júnior.

Flávio Dino sabe que cada eleição tem sua história e dentro dela um contexto nunca repetido das disputas anteriores. Assim como não afirma ser candidato presidencial, preferindo pregar diálogo nacional e união das esquerdas, com extensão ao centro, o governador do PCdoB não pretende ver a estrutura de sua base partidária, de 16 legendas de 2018, ruir por habilidade, traição, ambição e outras manobras recorrentes a cada pleito.

Como o prefeito Edivaldo Júnior (PDT) que está chegando ao fim do penúltimo ano dos oito que conduz a administração de São Luís e imprime uma dinâmica acima dos anos que se passaram, o aliado do Palácio dos Leões também não fica de braços cruzados. Dino arroja programas de realizações em obras estruturais e de Saúde, tais como a Avenida Litorânea – novo trecho; o sistema BRT na direção de Raposa e Ribamar; no lazer e esportes, como Parque Ambiental do Rangedor; o Complexo Castelinho, além do Hospital central de emergência, no bairro bairro Turu; e o programa Nosso Centro, voltado para revitalizar e ocupar o centro histórico da capital.

Futuro incerto
Já o prefeito Edivaldo, que também não fala de seu futuro politico, muito menos sobre candidatos de sua preferência em 2020, tem demonstrado que o foco é a gestão municipal. Ele tem um ano para tocar um programa de obras na área do Centro Histórico, enquanto está aproveitando o tempo sem chuvas, para acelerar o asfaltamento da cidade, danificado pelo inverno deste ano. Só praças, ele programou 106 que serão recuperadas, ampliada e transformadas, além de vários mercados na cidade.

O PDT de Edivaldo domina a política de São Luís desde a primeira eleição de Jackson Lago, em 1988, há 31 anos. Até João Castelo, do PSDB, foi eleito prefeito com o apoio do mesmo Jackson Lago, no mesmo ano em que foi cassado por Roseana Sarney, em 2009. Hoje, o deputado federal Eduardo Braide aparece nas pesquisas com larga margem de vantagem, o que certamente é um nome que merece toda a atenção também dos governistas.

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias