POLÍTICA

Flávio Dino cita caso Queiroz para provocar Moro

Governador acredita na fragilização do discurso de combate à corrupção e dispara: “Moro ficou olhando para o teto pensando em como voltar para Curitiba”

Reprodução

Com pedido de Flávio Bolsonaro para o Supremo Tribunal Federal suspender as investigações sobre o caso acolhido, o governador do Maranhão saiu em ataque ao novo ministro da Justiça, Sérgio Moro, que se aliou a gestão Bolsonaro para combater a corrupção.

“Após escândalo do clã, Moro deve estar pensando em voltar para casa”, disse Flávio Dino em entrevista na manhã desta sexta-feira (18). Ele falou sobre o constrangimento do ministro da Justiça, às voltas com os esquemas escusos e irregularidades do governo, em especial o escândalo de Fabrício Queiroz, apontado como caixa do clã Bolsonaro.

Para Dino, ao solicitar a paralisação das investigações sobre o esquema Queiroz-Bolsonaro ao STF, “Flávio assume participação nos eventos”. Ele completou, ironizando: “Eu tenho impressão que, nessa madrugada, Moro ficou olhando para o teto pensando em como voltar para Curitiba. Ele construiu uma imagem de combatente e inflexível no combate à corrupção”.

Politicamente, o governador acredita que houve uma “fragilização do discurso de combate à corrupção” que foi um dos motes do bolsonarismo: “Por mais que o governo mande ao Congresso leis de endurecimento de penas, fica difícil sustentar a aprovação desses projetos na medida em que a prática do núcleo do poder diverge do discurso. Ocorreu uma trinca neste pilar”.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias