Haddad esteve em São Luís do Maranhão no dia 24 de agosto (Foto: KG/O Imparcial)

O Partido dos Trabalhadores confirmou nome de Fernando Haddad, ex-ministro da Educação e ex-prefeito de São Paulo, como novo candidato a Presidência da república, substituindo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que está proibido de concorrer por causa do caso tríplex do Guarujá (SP), que começou com a controversa condenação por um juiz paranaense. No último episódio, até agora, em 1º de setembro, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) indeferiu o registro de candidatura do ex-presidente.

Como era de se esperar a substituição foi definida por unanimidade em reunião da cúpula do partido. Assim, a ex-deputada federal Manuela d’Ávila (PCdoB) está confirmada como vice na chapa de Haddad. Manuela, que é do mesmo partido de Flávio Dino e defendeu desde o início a criação de uma “Frente Ampla” pelos partidos de esquerda, desistiu de se candidatar à Presidência após seu partido decidir apoiar o PT.

Veja Também

Lula só foi substituído por causa do TSE, que determinou que o PT deveria anunciar um novo nome até o dia 11 de setembro, sob risco do partido não poder lançar candidatura ao Palácio do Planalto.

Quando Haddad esteve em São Luís, no fim de agosto, disse que o candidato do PT é Flávio Dino. “Lula acha que você está fazendo um governo brilhante e tem o desejo de governar o país com você governador, porque aí as forças vão poder se somar’, e ele está muito feliz com o que está acontecendo no Maranhão com o governador Flávio Dino”.

Antes do anúncio oficial, o PT lançou um vídeo insinuando que ocorreria a troca de candidato. Nele, Haddad afirma que Lula está indignado com tanta injustiça. “Nós sabemos que ele ganharia essa eleição. Infelizmente, insistem em tirar o Lula contrariando a ONU e a vontade do povo brasileiro. Lula pediu, vamos continuar juntos e unidos. Aconteça o que acontecer, vamos votar no 13”, disse o agora presidenciável.

Ainda no Maranhão, Fernando Haddad já deixava claro que, independente de quem fosse o candidato, a confiança pela vitória é plena. “Nós temos um conjunto de governos estaduais na região (nordestina) que são a expressão dessa novidade: depois de 500 anos o nordeste nasceu para o Brasil. O Nordeste tem o que temer (nessa eleição), porque tem o que perder, já que essa região sempre foi descuidada pelos governos anteriores ao Lula, e depois que foi cuidado por alguns anos percebeu seu potencial e não vai mais abrir mão dele”.

O ANÚNCIO

Em carta escrita por Lula e lida por Luiz Eduardo Greenhalgh, um dos fundadores do PT, em frente a Polícia Federal de Curitiba, ex-presidente afirmou Haddad é o coordenador do programa de Governo para tirar o Brasil da crise. “Eu sei que um dia a verdadeira Justiça será feita e será reconhecida minha inocência. E nesse dia eu estarei junto com o Haddad para fazer o Governo do povo e da esperança. Nós todos estaremos lá, juntos, para fazer o Brasil feliz de novo”, disse Lula, na carta. “Fernando Haddad será Lula para milhões de Brasileiros. Até a vitória”, finalizou.

GALERIA: HADDAD EM SÃO LUÍS: 24/08

Foto: KG/O Imparcial

Próxima »1 / 11
VER COMENTÁRIOS