CORONAVÍRUS

No Maranhão

7780
194800
186542
4330
CENTRO

Câmeras flagram carro arrastando morador de rua no centro da capital

O crime aconteceu durante a madrugada do dia 24 de maio do ano fluente

Reprodução

Nas primeiras horas da manhã de ontem, terça-feira (27), investigadores da Superintendência de Homicídios e Proteção às Pessoas (SHPP), comandados pelo delegado Felipe César, realizaram uma operação que culminou na prisão de dois homens suspeitos de matar com requintes de perversidade, um morador de rua, acusado de praticar furtos em uma restaurante de propriedade de um dos suspeitos.

O crime aconteceu durante a madrugada do dia 24 de maio do ano fluente, quando um vigia teria surpreendido um homem identificado como Carlos Alberto Santos, de 36 anos, que vivia em situação de vulnerabilidade, perambulando pelas ruas do Centro da cidade. Este homem seria autor de vários roubos em um restaurante, na Rua de Sant’Ana.

Depois de espancar o suspeito, o vigia chamou o proprietário do restaurante, que ao chegar ao local deu continuidade à sessão de tortura, deixando a vítima em estado deplorável, para em seguida passar com sua caminhonete sobre aquele homem. Como o referido ainda estava vivo, o comerciante determinou que o amarrassem na traseira da caminhonete e depois do vigia servir-lhe um café, saiu pelas ruas da cidade, arrastando a vítima, que foi levada até à Praia Grande. Ali, como já estava sem vida, foi abandonada, em frente ao Terminal de Transporte Urbano.

Ao amanhecer, populares encontraram o cadáver a avisaram a Polícia.  Os plantonistas da SHPP foram acionados e no local constataram que a vítima havia sofrido agressões e tinha os pés amarrados. Logo foram iniciadas as investigações que duraram cinco meses, culminaram na prisão dos dois suspeitos, que não tiveram seus nomes revelados pela Polícia. Nas investigações, a Polícia apurou que o comerciante suspeito do crime havia viajado para São Paulo. Então o delegado Felipe César representou pela prisão dois suspeitos, que foi realizada na manhã de ontem. Assim, o inquérito entra em fase de conclusão e será encaminhado ao Judiciário.

 

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Gastronomia
Entretenimento e Cultura
Esportes
Polícia
Mais Notícias