CASO PASTOR MACKSON

Justiça analisa habeas corpus de Saulo Pereira Nunes

A família do pastor Mackson se reuniu em frente ao prédio do Tribunal de Justiça reagindo à possível soltura de Saulo

Reprodução

O Tribunal de Justiça do Maranhão julga nesta segunda-feira (02) o habeas corpus em favor de Saulo Pereira Nunes, assassino confesso do pastor evangélico Mackson da Silva Costa, de 37 anos que desapareceu no dia 11 de outubro e foi encontrado morto 3 dias depois.

Saulo Nunes já havia recebido uma liminar, mas ainda faltava o julgamento. Esse julgamento já havia sido adiado na última segunda-feira (25). Mas após uma decisão, a apreciação foi remarcada para o começo desta semana.

Leia também:

O habeas corpus será julgado não somente pelo relator, mas pelos três desembargadores e com a posição da Procuradoria Geral de Justiça.

A família do pastor Mackson se reuniu em frente ao prédio do Tribunal de Justiça cobrando respostas e reagindo à possível soltura de Saulo.

Entenda o caso

O pastor Mackson da Silva Costa, de 37 anos, desapareceu no dia 11 de outubro, após sair do local onde prestava serviços na Secretaria de Segurança Pública do estado (SSPMA).

O corpo de Mackson, foi encontrado três dias depois após buscas policiais. Seu veículo foi encontrado abandonado em uma rua no bairro do Maiobão, região metropolitana da capital.

A motivação do crime segundo revelações policiais, foi passional, o assassino desconfiava que sua esposa teria um caso amoroso com o pastor.

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias