EM CAXIAS

Crianças amarradas em viatura no Maranhão? Entenda o caso

Vídeo causou impacto nas redes sociais: imagens gravadas por celular mostram duas crianças sendo retiradas do camburão e levadas para a delegacia com as mão atadas em uma corda.

Na última sexta-feira, 8, um vídeo causou impacto nas redes sociais, são imagens gravadas por celular que mostram duas crianças sendo retiradas da parte traseira do camburão e levadas para a delegacia. O agravante é que os dois meninos de 9 e 10 anos estavam com as mãos amarradas em uma corda. Segundo os policiais, eles foram apreendidos por suspeita de terem assaltado uma casa, em Caxias, interior do Maranhão.

Após chegarem na delegacia, o Conselho Tutelar foi até o local e os meninos foram levados de volta às famílias. Em apuração, O conselheiro tutelar, Anderson Feitosa, disse que os meninos não estavam roubando nada. Ele acrescentou que eles apenas entraram em uma residência, que já havia sido arrombada, por curiosidade. Não cometendo nenhum crime. Ainda segundo o Conselho Tutelar de Caxias, os pais vão ser notificados, as crianças vão prestar depoimento e depois devem receber acompanhamento psicológico.

“A gente vai fazer esse processo de encaminhar as crianças para que elas tenham acompanhamento psicológico, saber porque não estão indo bem na escola… É todo o processo que o Conselho Tutelar faz. Pega, encaminha às redes para que sejam feitas as medidas cabíveis”, disse Anderson.

Em nota, a Polícia Militar (PM) do Maranhão informou que afastou os policiais envolvidos. De acordo com a PM, a Secretaria de Estado dos Direitos Humanos e Participação Popular  está acompanhando a apuração da conduta dos policiais. “Sobre a grave violação a direitos de duas crianças em Caxias, informamos que a Polícia Militar instaurou imediatamente inquérito para apurar a conduta dos policiais que atenderam a ocorrência”, diz a nota.

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, OAB, na cidade, Agostinho Neto informou ainda que o órgão vai entrar com uma representação junto ao Ministério Público para apurar o caso e tomar todas as medidas possíveis.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS