Reprodução

Após três décadas, José Sarney volta a ter domicílio eleitoral em São Luís. Na tarde desta segunda-feira, 19, o ex-presidente esteve na capital maranhense para confirmar a transferência de título do Amapá para o Maranhão. A alteração já vinha sendo esperada há alguns meses.

Desde que a ex-governadora Roseana Sarney anunciou candidatura ao Governo do Estado, especulações em torno da mudança de zona de José Sarney foram levantadas, confirmando que outubro será um marco histórico na política maranhense. Ao que tudo indica, o oligarca não quer deixar barato para Flávio Dino, que aposta todas as fichas na sua reeleição.

Aos 88 anos, Sarney mostra que ainda tem fôlego para lutar pelos seus. Ele abre mão de sua candidatura ao senado pelo Amapá, com uma expectativa quase certa de eleição, para tentar eleger a filha governadora; o filho Zequinha, senador; o aliado de todos momentos, Edison Lobão, para a segunda vaga no Senado, e o outro, João Alberto, vice-governador.Aém do neto Adriano, deputado estadual. Porém, é a primeira vez que Roseana é candidata pela oposição. Zequinha Sarney também não sabe o que é fazer oposição ao governo com toda sua trajetória governista.

O nome de Sarney como eleitor da 3ª Zona Eleitoral ( que compreende os bairros da Alemanha, Angelim, Bequimão, Calhau, Cohafuma, Filipinho, Ipase, Jaracati, Jordoa, Maranhão Novo, Outeiro da Cruz, Radional, Renascença, Rio Anil, Sacavém, Santa Cruz, São Franco, Santo Antônio, Vinhais e Vila Lobão) ainda será listado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TER) nos próximos dias.

Leia Também:

“Estamos preparados para vencer, disse o secretário de articulação política de Dino. 

Flávio Dino terá apoio do PT em 2018. 

“Se me provocarem, eu vou sem medo em 2018”, diz Roseana. 

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO