Desafios

Gestores e sociedade civil avançam debate sobre metropolização da Grande São Luís

O espaço antecede a I Conferência Metropolitana da Grande São Luís, que ocorre nos dias 10 e 11 de outubro. Ao todo, 13 municípios compõem a Grande São Luís

Educação, saneamento, mobilidade urbana, turismo e desenvolvimento econômico social foram assuntos debatidos na manhã desta quinta-feira (21), no seminário que antecede a I Conferência Metropolitana da Grande São Luís. O encontro ocorre nos dias 10 e 11 de outubro, e será mais um passo para institucionalizar a metropolização da Grande São Luís.

No evento, realizado pelo Governo do Maranhão, através da Agência Executiva Metropolitana (Agem), o vice-prefeito de São Luís, Julio Pinheiro, destacou a importância das parcerias entre municípios e Governo do Estado, e reforçou a importância do debate de temas como descarte de resíduos e mobilidade urbana. “Queremos encontrar soluções para os problemas cruciais da região”, enfatizou.

O seminário preparatório realizado na capital maranhense foi o décimo primeiro de uma lista de 13 outros eventos realizados em cada município da região metropolitana. Até o início da tarde, serão debatidos os cinco eixos temáticos e eleitos os delegados da sociedade civil para o Conselho Participativo Metropolitano.

Luta de 20 anos

A região metropolitana de São Luís é composta, atualmente, por 13 municípios: São Luís, São José de Ribamar, Raposa, Paço do Lumiar, Alcântara, Bacabeira, Rosário, Axixá, Santa Rita, presidente Juscelino, Cachoeira Grande, Morros e Icatu. A área existe desde 1998, e hoje é responsável por mais de 40% do PIB do Maranhão. A luta, no entanto, é para institucionalizar a metropolização e garantir serviços e funções públicas de interesse comum aos moradores, como transporte intermunicipal e saneamento básico.