ECONOMIA CRESCE

Criação de empregos no Maranhão tem saldo positivo em agosto

O crescimento foi motivado, principalmente, pelo desempenho positivo dos setores da Construção Civil (+759 postos), Indústria de Transformação (+494 postos), Serviços (+484 postos) e Comércio (+174 postos).

Reprodução

O Maranhão registrou saldo positivo de 1.734 novos postos de trabalho criados em agosto, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado nesta quinta-feira (21) pelo Ministério do Trabalho. O saldo foi gerado pela diferença entre 13.181 contratações e 11.447 demissões, representando um crescimento de 0,37% em relação ao mês de julho.

O crescimento foi motivado, principalmente, pelo desempenho positivo dos setores da Construção Civil (+759 postos), Indústria de Transformação (+494 postos), Serviços (+484 postos) e Comércio (+174 postos)

O bom desempenho no estado deve-se a criação de 831 novos postos de trabalho na capital maranhense. Foram 6.533 admissões e 5.702 desligamentos em São Luiz

O ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, afirma que “o país está no caminho certo da retomada do crescimento e isso ajuda na criação de vagas em estados importantes da Federação, como Maranhão”, disse.

Nacional
O resultado positivo do Caged nacional em agosto reflete a diferença entre 1.254.951 admissões e 1.219.494 desligamentos. No acumulado do ano, houve crescimento de 163.417 postos de trabalho, uma expansão de 0,43% em relação ao estoque de dezembro de 2016.

“Os números do Caged em agosto confirmam o processo de retomada gradual, mas firme e consistente da nossa economia, como resultado das medidas adotadas pelo governo para o País voltar aos trilhos do crescimento”, afirmou o ministro Ronaldo Nogueira.

O saldo do mês passado é o maior desde agosto de 2014, quando foram abertas 130.904 novas vagas. Depois, houve dois anos seguidos de redução, com saldos negativos em agosto de 2015 (-77.320 postos) e agosto de 2016 (-22.261 postos), na série ajustada.

Setores
Cinco dos oito setores de atividade econômica tiveram crescimento no nível de emprego em agosto. Os números positivos foram dos setores de Serviços, com 23.299 novos postos (+0,14%); Indústria de Transformação; com saldo de 12.873 postos (+0,18%); Comércio, com 10.721 novos postos (+0,12%); Construção Civil, com 1.017 novas vagas (+0,05%); e Administração Pública, que teve crescimento de 528 postos (+0,06%).

Regiões
Segundo os dados do Caged, todas as regiões do País tiveram crescimento do nível de emprego em agosto, com destaque para o Nordeste, que registrou 19.964 novos postos (+0,32%). Na Região Sul, foram 5.935 novas vagas (+0,08%), um pouco acima do saldo do Centro-Oeste, com 4.655 vagas abertas (+0,15%).

As regiões Norte, com 3.275 novos postos (+0,19%) e Sudeste, com 1.628 postos (+0,01%) também tiveram crescimento no emprego formal. “Os números mostram que o crescimento do emprego e a recuperação da economia já ocorre em todo o País”, pontuou o ministro.

Estados
Entre os 26 estados e o Distrito Federal, 19 tiveram saldo positivo. Os maiores crescimentos ocorreram em São Paulo, Santa Catarina, Ceará, Pernambuco e Paraíba.