Mais saudável!

Saiba como ter a sua própria horta em casa

Uma alimentação saudável também diz respeito à procedência dos alimentos que consumimos, por isso, a bióloga Ana Santos, dá algumas dicas de como cuidar de legumes, frutas e hortaliças plantadas em casa, sem o uso de aditivos químicos

Reprodução

Os benefícios da alimentação saudável se tornaram assunto constante nos últimos tempos. O acesso à informação sobre a má procedência de alguns alimentos acaba deixando muita gente com um “pé atrás”: são cheios de agrotóxicos e muitos conservantes, que acabam fazendo mal à nossa saúde.

O comércio hoje em dia já fornece diversas opções de verduras, legumes e frutas livres de agrotóxicos, que são os chamados produtos orgânicos. Mas para consumi-los é preciso pagar um valor bem mais caro que os produtos normais. Pensando nisso, separamos 8 ideias – e mais algumas dicas para inspirar você a criar sua própria mini-horta na sua casa ou apartamento. Além de embelezar o ambiente com folhagens e cores, é a melhor forma de plantar e colher ervas e verduras fresquinhas e sem agentes químicos nocivos.

Onde plantar em casa?

“Muitas pessoas acabam desistindo das hortas caseiras, por que acham que é preciso ter muito espaço, mas as plantas nem sempre precisam de grandes espaços”, afirma a bióloga Ana Santos. Segundo ela, essa não é a maior necessidade das hortaliças. O que não pode faltar para elas é luz. O local escolhido para fazer a sua horta precisa ser bem iluminado. A maior parte delas necessita de pelo menos quatro horas diárias de exposição ao sol, de preferência o sol do início da manhã e o do final de tarde.

Se o seu espaço é reduzido, pode optar por aproveitar aquele pote de vidro que iria para o lixo, latas de alumínio, xícaras ou garrafas pet. Elas podem ficar no parapeito das janelas, ou cobrir uma parede da sacada, até penduradas na varanda ou no quintal vale. Tenha apenas o cuidado de plantar com o tipo de terra adequado e verificar a necessidade de cada uma delas.

Cuidado apenas ao misturar espécies!

O ideal é plantar hortaliças com características semelhantes, como a profundidade das raízes, a necessidade de água e o tipo de terra adequado. “Alecrim e manjericão são plantas que gostam de profundidade, então é preferível que elas fiquem em um vaso redondo, mais espaçoso; já as plantas rasteirinhas como salsinha e cebolinha não precisam de tanto espaço”, explica Ana. Você pode plantar até dois tipos de planta no mesmo vaso, observando a distância entre elas.

Cuidados com o solo

O solo é considerado um organismo vivo, que interage com a vegetação em todas as fases de seu ciclo de vida. Por isso, é preciso garantir que esteja rico em nutrientes que irão garantir o bom crescimento e a saúde das suas plantas. É possível preparar o solo de diferentes formas. Há alternativas de terras já enriquecidas, que podem ser compradas em lojas de artigos de plantio. “Quem preferir, pode fazer o enriquecimento também em casa, com restos de alimentos orgânicos. Além de ser mais natural, ajuda a reduzir a quantidade de lixo que você põe fora”, completa a bióloga.

Ana Santos conta que casca de ovo, casca de banana, borra de café, são boas opções de adubos caseiros. A casca de ovo ajuda a evitar pragas nas plantações. A borra de café faz com o solo se torne menos ácido. Já a casca da banana é rica em potássio, o que contribui para o processo de fotossíntese e torna a planta mais resistente. Porém a bióloga ressalta que não basta jogar a matéria orgânica na terra. “É muito bom fazer um chá da casca da banana e borrifar na planta. Quando adicionada à terra, esses ingredientes podem ser combinados com a presença das minhocas, que são as obreiras da decomposição”.

Mudas x sementes

Analise o que é melhor. “A plantação de sementes é mais demorada. Melhor para legumes, como beterraba. A opção das mudas é para quem quer um resultado mais rápido. É o ideal no caso da alface, por exemplo”, explica Ana Santos. Além disso, de maneira geral, as mudas podem ser plantadas em qualquer período do ano. No caso das sementes, a época ideal varia de acordo com a espécie.

Manutenção da plantação

Retire folhas secas e amareladas e revolva a terra a cada três meses, com cuidado para não danificar as raízes durante a operação.”A horta em vasos dura de seis meses a um ano. Passado esse período, troque a planta por outra”, alerta a bióloga.

É recomendado adubar a sua horta pelo menos duas vezes por ano. Monitore com frequência possíveis ataques de pragas. Se ocorrer, opte por inseticidas naturais, como de sabão ou pasta de alho, já que as ervas irão direto para o seu prato.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS