Caso Mariana

Lucas Porto é submetido a mais uma perícia no Nina Rodrigues

Essa é uma tentativa feita pela perícia para provar que o assassino confesso de Mariana Costa não sofre de problemas psiquiátricos. A defesa do empresário alega que ele cometeu o crime por insanidade mental

(Foto: arquivo)

Lucas Ribeiro Porto passa por nova pérícia, a ser realizada no Hospital Nina Rodrigues, após defesa alegar que o empresário assassinou a cunhada Mariana Costa por sofrer com problemas psicológicos. Essa é o principal argumento usado pela defesa visando a redução da pena de Lucas, já que ele confessou ter assassinado a publicitária. A nova perícia médica foi solicitada com o objetivo de comprovar a sanidade mental de Lucas Porto e que, portanto, ao matar Mariana, ele sabia exatamente o que estava fazendo.

A primeira perícia pela qual o empresário da construção civil passou, foi realizada no dia 17 de agosto.Na ocasião, Mateus Porto, irmão do acusado, agrediu física e verbalmente uma irmã da vítima que tentava fazer registros fotográficos de Lucas Porto. As agressões foram divulgadas nas redes sociais.

A ex-esposa do empresário, que é irmã da vítima, Carolina Costa, informou à Justiça que o ex-marido nunca apresentou qualquer sinal de sofrer com problemas mentais. Além da perícia feita hoje (31), Lucas deve passar por mais duas até que sua sentença final seja dada.

Relembre o caso

Na noite do dia 13 de novembro de 2016, a publicitária Mariana Menezes de Araújo Costa Pinto foi encontrada morta em seu apartamento, localizado na Avenida São Luís Rei de França. Câmeras do prédio onde Mariana Costa residia, registraram um homem que seria o principal suspeito do crime. Pouco tempo foi suficiente para que o ex-cunhado da vítima, Lucas Ribeiro Porto fosse identificado nas imagens.

O suspeito chegou a lamentar a morte da publicitária e consolar a família até que não havia mais nenhuma dúvida de que ele era o assassino. Lucas foi detido provisoriamente e, em seguida, confessou ter cometido o crime alegando que nutria um não correspondido sentimento por ela.

O empresário entrou no apartamento, estuprou e matou por asfixia a ex-cunhada, que não resistiu e faleceu no local.