Parabéns!

Associação Comercial celebra 163 anos com solenidade magna

Associação Comercial do Maranhão (ACM) realiza hoje a solenidade magna em comemoração ao aniversário da entidade, que é a mais antiga do estado e a 4ª no Brasil

A Associação Comercial do Maranhão comemora hoje seus 163 anos (Foto: Reprodução)

A Associação Comercial do Maranhão (ACM) completa 163 anos e realiza hoje a solenidade magna em comemoração ao aniversário da entidade, que é a mais antiga do estado e a 4ª no Brasil.

Durante o evento, será a entregue a maior honraria da ACM, a medalha João Gualberto da Costa, ao regente, educador e agente cultural, Fernando Elias Mouchrek. Outro momento expressivo da noite será a tradicional homenagem à empresa com mais de 50 anos de atividades, com o mesmo CNPJ no Maranhão, que este ano será A Moderna. A programação do evento terá início às 19h, no Palácio do Comércio, na Praça Benedito Leite, Centro de São Luís. Neste mês de agosto foi realizada uma programação especial pela comemoração dos 163 anos da ACM.

Quem dirige, este ano, as comemorações é o presidente da entidade Felipe Mussalém, eleito para o biênio 2017/2018, no lugar de Luzia Rezende, primeira mulher a presidir a Associação Comercial do Maranhão.

Empresário da área de educação, Felipe Mussalém é formado em pedagogia e administração de empresas, foi presidente da Associação dos Jovens Empresários do Maranhão (AJE-MA), em 2012, e integrou a diretoria da Confederação Nacional dos Jovens Empresários (Conaje), em 2015.

Contando com bons resultados, Felipe Mussalém conclama os empresários a participarem da Associação Comercial, assim como das entidades de classe, consideradas por ele os melhores ambientes para os empresário contribuirem com a sociedade. “Eu conclamo os empresários e seja lá qual for a entidade que ele faça parte, a disponibilizar um tempo na sua agenda para contribuir, pois assim vamos conseguir fazer a verdadeira mudança. A mudança que a gente precisa, ela não parte do governo, ela parte do empresário”, estimula.

Oito perguntas //FELIPE MUSSALÉM

Tendo sido eleito presidente da ACM, o que conseguiu colocar em prática do planejamento realizado na campanha?

Conseguimos executar mais de 50% da nossa proposta, implantando um modelo de gestão na Associação Comercial. No pilar gestão, nós estamos com serviço de inteligência, fazendo um estudo de geomapeamento dos associados, bem como fazendo um comparativo da evolução, tanto financeira, quanto da evolução dos projetos da ACM, nesses primeiros seis meses, e estamos utilizando, em sua totalidade, uma ferramenta de gestão de associações empresariais com um controle financeiro, com controle de presença dos associados nos eventos, nas reuniões plenárias. No pilar inovação, nós propomos também vários projetos na área de inovação como, por exemplo, a rodada de negócios. No segundo semestre, estaremos com o palestrante Leandro Karnal para dar uma palestra no fim do mês de novembro. Já trouxemos o grande palestrante Geraldo Rufino. Também no campo inovação, instituímos uma comunicação mais efetiva com nosso associado, através de um documento que o associado recebe semanalmente, que é a Plenária Ativa. No pilar posicionamento, nós estamos atuando de maneira a nos posicionar, tanto favorecendo medidas governamentais, que sejam importantes no desenvolvimento da economia, quanto também nos posicionamos contra o aumento de impostos e contra corrupção.

O que você considera como principais conquistas nesses meses de mandato?

Como principais conquistas, eu cito o impostômetro, que é uma coisa que a gente vem planejando há muito tempo e que está em vias de ser inaugurado. Já temos todas as autorizações e a placa está sendo confeccionada, isso eu considero com um grande feito na gestão. As rodadas de negócios, eu cito, também, como muito importante para o empresariado, que geraram muitas oportunidades para os nossos associados. Num terceiro ponto, considero a programação que preparamos para ao aniversário da Casa, que foi uma programação diferente e propositiva. Discutimos esse aniversário em três eixos temáticos, com a contribuição do empresário e a Casa apresentará para a sociedade um documento formulado com proposições, tanto para a iniciativa pública, quanto para a iniciativa privada. Essa também é uma grande contribuição desta gestão para a sociedade.

O que foi planejado para a comemoração  dos 163 anos da ACM?

A gente pensou em um tema para resgatar o papel do empresário na sociedade, em que a gente não apenas espere dos órgãos públicos uma solução, mas que de fato a gente possa contribuir. Então, a Casa dividiu essas contribuições em três eixos temáticos. O primeiro eixo discutido foi o eixo dos tributos. O segundo eixo foi inovação e o terceiro foi infraestrutura. Então foi pensado para que a gente discutisse internamente e, ao final dessa discussão, a Casa vai apresentar para a sociedade um documento propositivo. Acima de tudo esse documento não visa cobrar, ele visa propor melhorias nesses três eixos.

Quais parcerias foram firmadas para desenvolver o trabalho na ACM?

Nós temos parcerias importantes que estão nos ajudando muito a seguir o rumo da casa. Logo uma das primeiras parcerias, que a gente fechou, foi com a Fiema e com o PDF, que é um órgão ligado à Fiema, para realização da nossa rodada de negócios. Uma outra grande parceria foi com a Emap, que também foi para dentro da Associação e realizou uma grande parceria para realização de uma rodada de negócio. Cito ainda a CDL e a Fecomércio, que estão juntos com a Associação Comercial na inauguração do impostômetro. Então, essa parceria também foi muito importante para que a gente conseguisse viabilizar o projeto do impostômetro que vai ser instalado na Praça Deodoro. Outra grande parceria, que eu menciono, são as próprias parcerias institucionais com as faculdades Pitágoras, Maurício de Nassau e outras parcerias de desconto em grandes empresas.

Os associados tem se integrado à gestão, participado das ações, como tem sido essa adesão?

Os sócios também têm participado bastante. Nós temos experimentado e a entidade dia de quarta-feira é bem frequentada, tanto nos eventos em comemoração aos 163, quanto nas próprias quartas-feiras de reunião. Nós temos percebido uma participação muito grande, não apenas na frequência, mas também contribuição com ideias e cobrando a gestão, isso para a gente é muito importante, essa participação através da cobrança e das discussões.

Como vai funcionar a questão do impostômetro?

O Impostômetro é uma placa que contabiliza todos os impostos pagos pelos brasileiros, desde janeiro até a data atual. É um relógio digital que fica contando os valores em tributos. Nós tínhamos uma data para inaugurá-lo, contudo o nosso patrocinador, que é na Uninassau, precisou de um tempo a mais para fazer uma mudança em sua marca. Mas na Praça Deodoro já tem o mastro e a instalação elétrica, só esperando a placa ser colocada para a gente inaugurar. Ela é uma placa voltada para conscientização, para que as pessoas possam acompanhar a quantidade de impostos . A gente acredita que uma sociedade mais orientada é uma sociedade que cobra mais.

Como está o andamento do prêmio Empresa do Ano 2017?

Já fizemos o lançamento oficial do prêmio Empresa do Ano. Ele é um prémio que já está em sua trigésima primeira edição. Então, já temos 30 anos de prêmio. As inscrições seguem até o mês de setembro. A promoção visa premiar as empresas de destaque desse ano. O prêmio passa por três etapas: a primeira etapa é uma análise de um relatório feito pelo Sebrae, que nosso grande parceiro nesse prêmio. O empresário preenche um questionário de gestão, que será avaliado. Aprovado esse questionário, a empresa passa para segunda etapa do prêmio, que é a visita de um consultor, cuja fase é eliminatória. A terceira fase ocorre em dezembro, com a votação popular. O prêmio é dividido em três categorias: pequena, média e grande empresa. No voto popular são consagradas as três empresas vencedoras do prêmio. O prêmio se encerra em março, com a entrega das premiações, com o título de Empresa do Ano.

MOSTRAR MAIS