Nossa Senhora de Fátima

Missa celebra centenário de aparições da santa

Data marca o centenário do início das aparições de Nossa Senhora de Fátima a três pequenos pastores em Portugal e será celebrada na Igreja de São João com missa especial

Reprodução

O dia 13 de maio é um dia especial para os cristãos, mas neste ano de 2017 mais ainda, pois marca o centenário das aparições de Nossa Senhora de Fátima aos três pequenos pastores: Lúcia, Francisco e Jacinta. Nesse dia, próximo sábado, milhares de fiéis reverenciarão o centenário das aparições da virgem em Portugal, em uma celebração especial na diocese de Leiria-Fátima, realizada pelo papa Francisco. A data culmina com a canonização dos beatos Francisco e Jacinta Marto, sob a presidência do Santo Padre, precisamente na data da primeira aparição em que os pastorinhos viram a Senhora revestida de luz.

Enquanto fiéis presenciarão a celebração em Leiria, dia 13, às 10h, outras centenas de devotos devem levar todo seu ardor e fé em celebração aqui em São Luís, às 8h30, na Igreja de São João Batista, no Centro, quando, simultaneamente, será realizada uma missa especial. Especial porque é promovida pelo Conselho da Comunidade Luso-Brasileira do Maranhão e também porque toda a parte musical da liturgia será feita pelo Coral São João e pelo cantor Alessandro Batista.Também a participação dos fiéis na missa será feita por integrantes da comunidade luso-brasileira do Maranhão.“Essa celebração já é realizada no calendário normal ao meio-dia, mas quisemos que neste ano ela fosse em horário simultâneo ao da missa celebrada em Fátima, oportunidade em que serão canonizados os dois irmãos pastorinhos. Além da participação musical do Coral São João e Alessandro Batista, haverá também uma encenação sobre a aparição. É uma oportunidade de renovarmos a crença na mãe de todos, legitimar essas aparições que ocorreram no século XX”, comenta o presidente do Conselho, Júlio Moreira Gomes Filho.

A celebração
Este ano, os devotos de Maria em todo o mundo vão celebrar o centenário das aparições da virgem na cidade de Fátima, em Portugal. No dia 13 de maio de 1917 se deu a primeira aparição da santa, desde então, ocorreu em todos os meses até outubro.

Para o bispo da cidade de Leiria, António Marto, “com a peregrinação do Santo Padre e com a canonização dos pastorinhos em simultâneo, pode-se dizer que o centenário atinge todo o seu esplendor”.

Para o padre Heitor Moraes, pároco da Igreja de São João Batista, o centenário é o momento de lembrar o que cada cristão deve fazer para uma vida experimentada no amor de Deus.“O que Nossa Senhora faz é uma continuidade da missão de Jesus, uma opção preferencial pelos pequeninos, pelos excluídos, pelos empobrecidos… Nossa Senhora de Fátima tem essa opção preferencial quando ela se apresenta aos três pequeninos pastores, crianças simples, humildes, pobres, de Portugal. Então, o que devemos fazer é, em primeiro lugar, pela interseção de Nossa Senhora, nos fazer chegar ao seu filho Jesus; segundo, com a presença de Maria, pedir a conversão e oração do mundo inteiro pra que nós construamos uma comunidade mais justa, mais solidária, mais devota”, pede o padre.

O centenário
As aparições de Fátima são um acontecimento marcante na Igreja Católica, não apenas pela importância que assumiram para inúmeras pessoas e pela sua extensa divulgação no mundo, mas também pela sua íntima ligação à mensagem evangélica, pela profundidade com que marcam a vivência da fé de muitos dos católicos e pelo alcance profético dos seus apelos. A Igreja confirmou que elas apresentam uma proposta credível e válida de concretização da vida cristã.

As primeiras aparições de Nossa Senhora aos pastorinhos tiveram lugar a 13 de maio de 1917 e repetiram-se nos meses seguintes, tendo a última acontecido a 13 de outubro daquele ano, em que uma multidão assistiu ao “Milagre do Sol”.

As Aparições

Em 13 de maio de 1917, três crianças apascentavam um pequeno rebanho na Cova da Iria, freguesia de Fátima, conselho de Vila Nova de Ourém, hoje diocese de Leiria-Fátima. Chamavam-se Lúcia de Jesus, já com 10 anos, e Francisco e Jacinta Marto, seus primos, de 9 e 7 anos.
Por volta do meio-dia, depois de rezarem o terço, como habitualmente faziam, entretinham-se a construir uma pequena casa de pedras soltas, no local onde hoje se encontra a Basílica. De repente, viram uma luz brilhante; julgando ser um relâmpago, decidiram ir-se embora, mas, logo abaixo, outro clarão iluminou o espaço, e viram em cima de uma pequena azinheira (onde agora se encontra a Capelinha das Aparições), uma “Senhora mais brilhante que o sol”, de cujas mãos pendia um terço branco.

A Senhora disse aos três pastorinhos que era necessário rezar muito e convidou-os a voltarem à Cova da Iria durante mais cinco meses consecutivos, no dia 13 e àquela hora. Na última aparição, a 13 de outubro, estando presentes cerca de 70.000 pessoas, a Senhora disse-lhes que era a “Senhora do Rosário” e que fizessem ali uma capela em Sua honra.

Depois da aparição, todos os presentes observaram o milagre prometido às três crianças em julho e setembro: o sol, assemelhando-se a um disco de prata, podia fitar-se sem dificuldade e girava sobre si mesmo como uma roda de fogo, parecendo precipitar-se na terra.

Os pastores

Lúcia de Jesus, a principal protagonista das aparições, nasceu em 22 de março de 1907, em Aljustrel, paróquia de Fátima, e faleceu no dia 13 de fevereiro de 2005. Em 17 de junho de 1921, ingressou no Asilo de Vilar (Porto), dirigido pelas religiosas de Santa Doroteia.
Francisco Marto nasceu em 11 de junho de 1908, em Aljustrel. Faleceu santamente no dia 4 de abril de 1919, na casa de seus pais. Os seus restos mortais ficaram sepultados no cemitério paroquial até ao dia 13 de março de 1952, data em que foram trasladados para a Basílica da Cova da Iria, lado nascente.
Jacinta Marto também nasceu em Aljustrel, no dia 11 de março de 1910. Morreu santamente em 20 de fevereiro de 1920, no Hospital de D. Estefânia, em Lisboa, depois de uma longa e dolorosa doença, oferecendo todos os seus sofrimentos pela conversão dos pecadores, pela paz no mundo e pelo Santo Padre.

A canonização

O processo de beatificação dos videntes de Fátima, Francisco e Jacinta Marto, foi iniciado em 1952 e concluído em 1979. Em 15 de fevereiro de 1988, foi entregue ao Santo Padre João Paulo II e à Congregação para a Causa dos Santos. Foram proclamados “beatos” no dia 13 de maio de 2000, e serão declarados santos no próximo dia 13 (sábado) durante a santa missa em Fátima.

MOSTRAR MAIS