CORONAVÍRUS

No Maranhão

6683
92088
70927
2286

10 hambúrgueres mais caros do mundo

O Dia Internacional do Hambúrguer foi celebrado no dia, 28 de maio, e, apesar da origem do prato ser incerta, ele é comumente associado à cultura norte-americana e degustado de diferentes formas ao redor do mundo inteiro

Le Burger Extravagant - Restaurante: Serendipity 3, Nova York Preço: US$ 295 Servido no mesmo restaurante que oferece o sundae mais caro do mundo (US$ 1.000), esse hambúrguer não poupa dedicação aos detalhes. A carne utilizada, assim como muitos outros desse ranking, é kobe beef infundido em manteiga de trufa branca com ervas, salpicado com sal defumado do Oceano Pacífico e coberto com queijo cheddar inglês produzido artesanalmente pelo famoso fabricante James Montgomery e envelhecido por 18 meses. Já os acompanhamentos são raspas de trufas negras, ovo de codorna frito servido em pão especial com manteiga de trufas brancas e decorado com blini (uma espécie de panqueca bem fina), crème fraîche e caviar.

A teoria mais aceita é a que conta que os alemães passaram a cozinhar a carne crua e moída muito consumida na região dos Balcãs, por onde passavam os marinheiros. No século 19, quando a América recebia um contingente muito grande de imigrantes, os alemães que saíam de Hamburgo levavam consigo a receita, que foi, no começo, chamada de hamburg style steak (bife ao estilo hamburguês) nos Estados Unidos. Os norte-americanos acrescentaram o pão, em forma de sanduíche, e então surgiu um dos grandes símbolos da culinária do país.
O prato chegou no Brasil por volta de 1952, quando o tenista americano Robert Falkemburg fundou o primeiro Bob’s em Copacabana, no Rio de Janeiro.
Veja os 10 hambúrgueres mais caros do mundo:
 
 

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Notícia Boa
Checamos
Polícia
Gastronomia
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias