COPA DO MUNDO

04 motivos do futebol belga gostar do talento maranhense

Tudo começou com a ida do jovem Airton Oliveira para a Bélgica em meados de 1980. Bom de bola, ele naturalizou-se belga e disputou uma Copa do Mundo. Dezenas de outros atletas seguiram a mesma rota

Reprodução

PARTICIPAÇÃO POSITIVA

O meia Jânio, hoje advogado, atuando profissionalmente em São Luís, que também esteve na Bélgica vestindo camisas de grandes clubes de lá, e conquistando títulos, reconhece que o Maranhão teve sua participação positiva nessa revolução do futebol belga, somando com atletas de outros países que lá estiveram. “Naquela época, a prioridade era para a preparação física.

O jogador tinha que estar sempre muito bem preparado, daí o futebol veloz que eles apresentavam como principal característica. Porém, com a conscientização de que a qualidade técnica era uma necessidade de melhoria urgente, os resultados foram aparecendo, e as equipes belgas começaram a disputar, com destaque, importantes competições europeias.

“Realmente, eles evoluíram muito nos últimos 30 anos, aliando o bom preparo físico com a qualidade técnica. Dizem que futebol é uma caixinha de surpresas e a Copa está mostrando isso, mas não acredito que a Bélgica esteja capacitada para impor uma eliminação do Brasil, a não ser que esteja em um dia iluminado e ocorra o contrário com nossa seleção, que para mim é favorita nesse jogo”, observa Jânio.

« Anterior Próxima »3 / 5
VER COMENTÁRIOS
MOSTRAR MAIS