MÚSICA

Sermão musical em homenagem ao “Velho Moleque” com Tem quem queira

Para celebrar o aniversário de nascimento de Mestre Antonio Vieira, artistas maranhenses reúnem-se, no show no XI Sermão Antoniológico do Velho Moleque, no hall do Centro de Criatividade Odylo Costa, filho.

Reprodução

Se vivo fosse, Mestre Antonio Vieira, completaria nesta quinta-feira (9), 99 anos de vida. O cantor e compositor maranhense que compôs mais de 400 canções terá a sua obra reverenciada no XI Sermão Antoniológico do Velho Moleque, que fará uma celebração ao cancioneiro do Mestre Antonio Vieira.  O evento que acontece, a partir das 18h, no hall do Odylo no Centro de Criatividade Costa, filho, contará o Grupo Musical Tem quem queira e convidados, além de exibição de documentário, toques de caixa, e roda de capoeira.

O repertório terá como base canções do disco Os pregoeiros (1988), gravado por Antonio Vieira e Lopes Bogéa, além de outros sucessos conhecidos do compositor Tem quem queira e Cocada esta ultima foi indicada ao Prêmio Sharp 1998 de Melhor Canção, e que foi gravada pela cantora Rita Benneditto. .   

De acordo com o músico Kleiton Melo Pereira, conhecido como Kleito Canhoto, o Grupo Musical Tem quem queira, é formado por 13 estudantes do curso de Música da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), que faz a sua segunda participação no Sermão Antoniológico do Velho Moleque, em homenagem ao Mestre Vieira. “O grupo que surgiu em 2016 de um projeto de extensão voltado ao samba e no ano seguinte virou uma orquestra popular, tornando-se depois na atual formação. Quando recebemos o convite para participar do evento, resolvemos batizá-lo com o nome da música Tem quem queira, que é uma dos grandes sucessos de Mestre Vieira. O grupo hoje tem o propósito de pesquisar trabalhos autorais de Antonio Vieira e de outros artistas maranhenses, e nós vamos fazer este show com um repertório especial, deste artista que é uma das maiores referências não só para a música do Maranhão como do Brasil”, disse o músico.

Para Fernando Santos, que integra o grupo, Mestre Antonio Vieira, as músicas compostas por Mestre Antonio Vieira, tem um significado muito grande para os amantes do samba. O músico fez questão de ressaltar que Mestre Vieira também é conhecido pela alcunha de  “Cartola maranhense”, por conta de sua genialidade musical ser tão rica importante quanto a do compositor carioca.  “São composições simples e enriquecedoras em seu verdadeiro sentido musical. A sua forma de escrever demonstra a sua preocupação de preservar os elementos musicais da cultura popular maranhense. O grupo ficou muito mais próximo de sua obra a partir dessas pesquisas e estamos constatando a riqueza que essa obra tem. Para gente significa muito. Ele deixou um grande legado não para nós, mas todos que queiram”, ressaltou o Fernando Santos.

Em entrevista a O Imparcial, Tatiana Duarte, que também faz parte do Tem quem queira, afirmou que o que mais lhe surpreendeu ao pesquisar Antonio Vieira foi descobrir que Mestre Antonio Vieira se inspirava em trabalhadores anônimos, como o sorveteiro de rua, dando a devida importância a estas pessoas em suas composições. “Descobrir isso foi maravilhoso para gente. Por ser simples e nós não darmos esse valor que ele dava a esses trabalhadores. Ele cantou essas pessoas em suas músicas. Obra de Mestre Vieira é um leque de surpresas. Antonio Vieira é samba, é coco, é cacuriá, é forró. Todos os gêneros musicais estão presentes em sua obra.  Por isso se faz necessário conhecer a música de Antonio Vieira, assim como de outros artistas maranhenses”, acrescentou a pesquisadora.

Já Eduardo Moura que é natural do Pará, também faz parte do grupo, enfatizou que a descoberta da cultura popular do Maranhão, deu-se dentro da academia por meio da música, e isso se tornou mais forte ao estudar Antonio Vieira. “Ele busca trabalhar elementos do dia a dia e o principal objetivo do grupo é levar para a comunidade essa música ainda desconhecida por muitos. A ideia é mostrar esse legado e esta vasta desse repertório musical que também foi trabalhado por artistas nacionais”, disse o músico lembrando que uma das composições de Antonio Vieira chegou a fazer parte da trilha sonora da novela Da cor do pecado, da Rede Globo, que teve alguns capítulos rodados no estado.

Sobre Antonio Vieira

Para celebrar o aniversário de nascimento de Mestre Antonio Vieira, artistas maranhenses reúnem-se, no show no XI Sermão Antoniológico do Velho Moleque, no hall do Centro de Criatividade Odylo Costa, filho.

Criado por um parente próximo da família Antônio Veira na sua infância teve a oportunidade de estudar e concluir seus estudos, coisa rara para um menino negro naquela época. Na sua vida, já foi comerciante, sargento do Exército, entre outras. Começou a compor aos 16 anos. Mulata Bonita foi o nome da sua primeira canção. Porém, o mestre Antônio Vieira passou a se dedicar mais a música conforme ia se aposentando de suas profissões, atualmente Vieira compôs mais de 400 canções. Tanto é que o seu primeiro disco gravado só foi apresentado em 1986. No entanto, em 1997 a cantora maranhense Rita Benneditto, até então desconhecida, decide gravar duas músicas do Mestre Tem quem queira e Cocada‘ esta ultima foi indicada ao Prêmio Sharp 98 na categoria de Melhor Canção. Com este trabalho, Rita Ribeiro alcançou projeção nacional. Antônio Vieira faleceu no dia 7 de abril de 2009 por falência múltipla de órgãos provocada por um AVC.

Serviço

O que? XI Sermão Antoniológico do Velho Moleque

Quando? Quinta-feira (9), a partir das 18h,

Onde? No hall do Centro de Criatividade Odylo Costa, filho, na Praia Grande, Centro Histórico

Quanto? Aberto ao público

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias