EMPREGO

O paradoxo do trabalho com carteira assinada no Maranhão

Apesar de ser o estado do Nordeste que mais criou empregos com carteira assinada em julho, Maranhão é o que menos emprega com registro no Brasil.

Mesmo tendo o menor número de funcionários com carteira registrada no Brasil, o Maranhão foi o estado nordestino que mais criou trabalhos formais no mês de julho, de acordo com o Ministério do Trabalho, liderando pelo segundo mês seguido a geração de postos de trabalho na região.

Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), divulgado mensalmente pelo Governo Federal. O Maranhão criou 1 853 empregos formais em julho, repetindo o desempenho positivo do mês anterior. O resultado é baseado no número de admissões (12 373) subtraindo as demissões (10 520).

Em todo território nacional, no período registrado pela pesquisa, foram criados 47 319 novos postos de trabalho. São Paulo com 15 333 vagas e Minas Gerais com 10 332 lidera o ranking.

Já no Nordeste, além do Maranhão, Bahia (1672 novos empregos), Paraíba (1535) e Alagoas (1134) foram os que mais empregaram com registro. Completam a lista Piauí (200), Ceará (794), Rio Grande do Norte (570), Pernambuco (-111) e Sergipe (-302).

« Anterior3 / 3
VER COMENTÁRIOS
MOSTRAR MAIS