EDUCAÇÃO

27 bolsas de pesquisa da UFMA são cortadas pelo Governo Federal

Segundo o pró-reitor da universidade, a verba economizada com os cortes “é um valor desprezível para o governo, mas é uma montanha de dinheiro para o estudante”

Campus da Universidade Federal do Maranhão no Bacanga, em São Luís. (Foto: Reprodução)

Os cortes na área de pesquisa anunciados pelo governo Jair Bolsonaro (PSL) atingiram a Universidade Federal do Maranhão. A pró-reitoria da UFMA confirmou o bloqueio de 27 bolsas feito pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

Na UFMA, o valor de uma bolsa de doutorado custa, por mês, R$ 2.200; e, de mestrado, R$ 1.500. Das 27 bloqueadas na universidade, 21 eram de mestrado e 6 de doutorado, o que economizaria ao governo cerca de R$ 44 mil reais do orçamento mensal.

“É minúsculo o que eles estão economizando com a UFMA por mês. É um valor desprezível para o governo, mas é uma montanha de dinheiro para o estudante”, defende o pró-reitor da instituição, professor Allan Kardec.

A medida foi anunciada sem aviso prévio pelo presidente da Capes, Anderson Ribeiro Correia, no último dia 8. A nível nacional, o bloqueio atinge 3.474 bolsas, consideradas “ociosas” por Correia.

A Capes tem uma escala de 1 a 7 para classificar os cursos de pós-graduação de universidades públicas e privadas do país, sendo aqueles avaliados com 6 e 7 considerados excelentes. Dos programas enquadrados nestes últimos dois níveis, não foram retiradas as verbas.

Para Kardec, este ato prejudica o Nordeste. Ele explica que, na região, novos cursos estão começando neste momento e, por isso, não são capazes de iniciar já nas notas mais altas.

Segundo o pró-reitor, somente nos últimos meses foram criados 11 cursos de mestrado e 4 de doutorado na UFMA. “A Capes aprovou os cursos, disponibilizou as bolsas e, depois, tomou de volta”, afirmou.

Os representantes das universidades federais brasileiras pretendem negociar estas alterações com o governo federal para tentar frear os prejuízos.

Os cursos de pós-graduação da UFMA

Atualmente, a Universidade Federal do Maranhão possui 46 cursos de mestrado e 13 de doutorado. Os criados por último foram os mais prejudicados pelo corte da Capes, segundo Kardec.

Cortes orçamentários nas instituições federais

Ainda nesta última semana, foi anunciado também pelo governo Bolsonaro cortes de 30% no orçamento de todas as instituições de ensino superior federais brasileiras.

No Maranhão, os institutos alertaram para a possibilidade do encerramento de suas atividades caso os cortes de fato aconteçam a partir do segundo semestre. Na UFMA, o bloqueio chega a 30% e, no IFMA, a 38%.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias